Ligue-se a nós

Desporto

Volta ao Alentejo: “É das provas que os portugueses gostam de ter no palmarés”

Publicado

Foto: Pixabay

Está na estrada a “Alentejana”. A 37ª Volta ao Alentejo em bicicleta agrega mais de 120 ciclistas, em representação de 18 equipas.

Até domingo, são mais de 800 quilómetros em disputa, com seis etapas (cinco em linha e um contra-relógio).

É uma das provas mais emblemáticas do calendário velocipédico nacional.

O assessor da Federação Portuguesa de Ciclismo e especialista na modalidade, José Carlos Gomes, anteviu à Record FM uma competição dominada pelas formações portuguesas: “É uma prova de classe 2.2 internacional, portanto é uma corrida que atrai as principais equipas portuguesas e também algumas estrangeiras. É daquelas provas que todos os corredores portugueses gostam de ter no palmarés. As equipas portuguesas são favoritas. As formações estrangeiras são de categoria semelhantes às nossas, devido ao estatuto internacional da prova. Equipas estrangeiras com corredores muito jovens, mas também muito ambiciosos”.

José Carlos Gomes lembrou  à Record FM que na “Alentejana” costumam surgir potenciais estrelas a nível mundial: “É curioso saber quem se vai destacar. Na última década tem sido esse o perfil da Volta ao Alentejo. Aparecem ciclistas que passados alguns anos chegam ao topo da modalidade. Lembro-me que chegou a ganhar o Jasper Sullivan, que é hoje um dos principais corredores de clássicas do “World Tour”. Há três anos o vencedor no Alentejo foi o espanhol Enric Mas, que é atualmente um dos principais corredores do “World Tour”. Ainda no ano passado foi segundo na Volta a Espanha”.

Portanto, a expetativa é grande nesta 37ª Volta ao Alentejo. Ver a luta entre corredores portugueses com provas dadas e as jovens promessas estrangeiras.

Etapas:

20 de março, 1.ª etapa: Montemor-o-Novo – Moura, 208 quilómetros

21 de março, 2.ª etapa: Mértola – Odemira, 182 quilómetros

22 de março, 3.ª etapa: Santiago do Cacém – Mora, 176 quilómetros

23 de março, 4.ª etapa: Ponte de Sor – Portalegre, 74 quilómetros

23 de março, 5.ª etapa: Castelo de Vide – Castelo de Vide, oito quilómetros

24 de março, 6.ª etapa: Portalegre – Évora, 152 quilómetros

Desporto

Michel Platini preso por suspeitas de corrupção

O ex-presidente da UEFA foi detido pela polícia francesa por suspeitas de corrupção na organização do Campeonato do Mundo de 2022, no Qatar.

Publicado

Michel Platini foi detido esta terça-feira pelas autoridades e levado para o gabinete Anti-Corrupção da Polícia Judiciária francesa (OCLCIFF) por suspeitas de corrupção na atribuição da organização do Campeonato do Mundo de 2022 ao Qatar.

O ex-presidente da UEFA encontra-se sob custódia da polícia em Nanterre, na área metropolitana de Paris, avança o jornal Mediapart.

O Qatar foi nomeado anfitrião do Mundial 2022 em dezembro de 2010, ano em que Platini ainda exercia funções como presidente da União das Associações Europeias de Futebol (UEFA).

Platini foi eleito em 2007 e exerceu funções de presidência da UEFA até 2015, depois de ser banido por quatro anos pelo comité de ética da FIFA.

Continue a ler

Populares