Ligue-se a nós

Entretenimento

Twitter estreia serviço para competir com o Clubhouse

Publicado

A rede social Twitter vai lançar, em abril, o Spaces, um serviço áudio no qual qualquer utilizador poderá criar conversas públicas, de modo a competir com o popular Clubhouse, anunciou na quinta-feira um porta-voz da empresa.

O serviço ainda está em versão beta com 1.000 utilizadores – versão de testes disponível apenas para um grupo restrito de utilizadores que colocam à prova as funcionalidades e transmitem o feedback aos programadores.

O objetivo do Twitter é competir com a plataforma Clubhouse que ganhou notoriedade na web nos últimos meses, principalmente depois de ser referidas em entrevistas de, por exemplo, o fundador da Tesla, Elon Musk, e do cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

O Clubhouse é uma mescla entre uma conferência virtual (cada vez mais usuais como consequência da pandemia) e um podcast interativo.

Os utilizadores podem criar salas para debates determinados assuntos, mas apenas podem participar por áudio. Podem estar até 5.000 em simultâneo numa única sala.

A plataforma atualmente restringe o número de pessoas que podem ter acesso: apenas está disponível para dispositivos da Apple e, mesmo assim, apenas é possível entrar numa sala media um convite, ou seja, apenas quem é convidado por alguém que já está na rede social é que pode ‘ter voz’.

Estes dois fatores popularizaram o Clubhouse entre políticos e figuras com destaque na comunicação social, em particular, nos Estados Unidos da América.

Atualidade

Óscares: “Nomadland – Sobreviver na América” foi o vencedor da noite

Publicado

Foto: Facebook Nomadland

“Nomadland – Sobreviver na América” foi o grande vencedor da noite dos óscares, ao levar para casa as estatuetas de Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Atriz, Frances McDormand.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas premiou a realizadora chinesa Chloé Zhao, primeira mulher não branca a vencer o Óscar de Melhor Realização por “Nomadland – Sobreviver na América”. A realizadora disse que “é fabuloso ser uma mulher em 2021”, no rescaldo da vitória.

“Sou extremamente afortunada por poder fazer o que gosto”, afirmou Chloé Zhao, nos bastidores da cerimónia de entrega dos Óscares, que decorreu esta madrugada em Los Angeles. “Se esta vitória ajudar mais pessoas como eu a viverem os seus sonhos, sou muito agradecida por isto”.

“Um dos momentos mais felizes para mim esta noite foi quando a Frances ganhou”, contou Chloé Zhao aos jornalistas. “As pessoas podem não saber tudo o que ela fez, como produtora e como atriz, quão aberta e vulnerável foi e quanto me ajudou a fazer este filme”, afirmou. “E como ajudou os nómadas a sentirem-se confortáveis nas gravações. Ela é ‘Nomadland’”.

O filme conta a história de uma mulher (Fern, interpretada por McDormand) que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência da crise económica de 2008.

A história baseia-se num livro de não ficção e o filme, que contou com nómadas da vida real, provocou uma alteração de perspetivas para a própria Chloé Zhao.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decorreu entre a estação de comboios Union Station, na baixa de Los Angeles, e o Dolby Theatre, em Hollywood, com restrições devido à pandemia de covid-19.

Continue a ler

Populares