Ligue-se a nós

Atualidade

Trânsito na Baixa de Lisboa só para residentes e portadores de dístico

Publicado

O trânsito automóvel na zona da Baixa-Chiado, em Lisboa, passará a ser exclusivo para residentes, portadores de dístico e veículos autorizados, entre as 06:30 e as 00:00, a partir do verão, anunciou hoje a autarquia.

Esta medida foi avançada pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (PS), numa sessão de apresentação da nova Zona de Emissões Reduzidas (ZER) Avenidas/Baixa-Chiado.

A partir de julho/agosto, será necessário um dístico para aceder a esta zona e, no caso dos residentes, estacionar à superfície.

O acesso ficará assim condicionado aos segmentos autorizados, com controlo de acessos, que funcionará todos os dias entre as 06:30 e as 00:00.

Neste horário não poderão circular veículos com mais de 7,5 toneladas, exceto pesados de passageiros autorizados, viaturas de higiene urbana e veículos de emergência.

Com exceção de veículos de residentes e de cidadãos com mobilidade reduzida, é também proibida a circulação de viaturas anteriores ao ano de 2000.

Os veículos das forças e serviços de segurança, de proteção civil e serviços em missão de urgência, veículos funerários em serviço, motociclos, ciclomotores e velocípedes não precisam de dístico.

Quando o projeto entrar em vigor, o acesso e estacionamento na via pública passará a ser permitido apenas a residentes, cuidadores e a veículos afetos ao Serviço Nacional de Saúde e a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), desde que tenham dístico.

No entanto, avançou Fernando Medina, têm acesso garantido a esta zona comerciantes, detentores de avença de estacionamento e garagens, veículos elétricos e motociclos.

Podem também entrar pessoas que transportem utentes para hospitais, crianças para escolas (pré-escolar ou 1.º ciclo), bem como táxis e convidados de residentes (num máximo de 10 convites por mês).

Os motoristas de transporte em veículos descaracterizados só podem aceder à ZER em veículos elétricos e a sua paragem só é permitida nas bolsas autorizadas.

As cargas e descargas, dentro desta ZER, a partir de 01 de junho de 2020, estão autorizadas apenas no período entre as 00:00 e as 06:30, nas bolsas existentes para o efeito.

Os acessos vão ser controlados eletronicamente, não havendo qualquer barreira física, acrescentou Medina, garantindo que será “um mecanismo eficaz no sentido de dissuasão das entradas”.

A ZER abrange parte das freguesias de Santa Maria Maior, Misericórdia e Santo António, sendo delimitada a norte pela Calçada da Glória, Praça dos Restauradores e Praça do Martim Moniz, e a sul pelo eixo formado pelo Cais do Sodré, Rua Ribeira das Naus, Praça do Comércio e Rua da Alfândega.

Esta zona de emissões reduzidas é delimitada a nascente pela Rua do Arco do Marquês de Alegrete, Rua da Madalena e Campo das Cebolas, e a poente pela Rua do Alecrim, Rua da Misericórdia, Rua Nova da Trindade e Rua de São Pedro de Alcântara.

Esta medida, sublinhou Fernando Medina, levará à “eliminação global de cerca de 250 lugares de estacionamento à superfície” e a um aumento, de cerca de 50%, dos “lugares destinados aos moradores e cuidadores de moradores dentro desta zona”.

A oferta da Carris também será reforçada, tanto no período diurno como noturno, e surgirá uma “nova carreira 100% elétrica” a ligar o Marquês de Pombal à Praça do Comércio, com frequências de três minutos, adiantou o presidente da Câmara.

A autarquia prevê a apresentação deste plano, durante o mês de fevereiro, às juntas de freguesia, associações de moradores e de comerciantes e à assembleia municipal.

Em março, o plano deverá ser aprovado e o regulamento enviado para um período de consulta pública.

A partir de 01 maio, os cidadãos podem efetuar o registo para a obtenção dos dísticos, em junho serão realizadas campanhas de informação, “prevendo-se a efetiva fiscalização e controlo de acesso entre julho e agosto”.

Atualidade

Sintra: Pegou fogo a namorada enquanto esta dormia

Publicado

Um homem de 33 anos foi hoje detido no concelho de Sintra por suspeitas de ter deitado sobre a namorada um líquido inflamável e ateado fogo de seguida, provocando-lhe queimaduras graves.

Em comunicado, a PSP adianta que, através da Divisão Policial de Sintra, foi detido um homem por suspeitas da prática do crime de violência doméstica.

“O homem é suspeito de ter deitado sobre a sua namorada, de 19 anos de idade, enquanto a mesma dormia, um líquido inflamável e ateado fogo de seguida, tendo provocado lesões na face e mãos, afetando gravemente as vias aéreas, pelo que foi a mesma transportada para o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa”.

Face às gravidades das lesões sofridas, a mulher foi transferida para a unidade de queimados do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

A PSP indica também ter intercetado o homem nas imediações do local onde ocorreu o crime.

 

Continue a ler

Populares