Ligue-se a nós

Atualidade

Trabalhadores das misericórdias em greve por aumentos salariais

Publicado

Os trabalhadores das misericórdias portuguesas cumprem esta sexta-feira um dia de greve, em luta por melhores condições de trabalho e aumentos salariais.

O pré-aviso de greve foi anunciado pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Social e o protesto, que inclui trabalhadores da União das Misericórdias e das misericórdias, tem por objetivo a valorização dos trabalhadores, dignificação profissional e aumento dos salários de 2018 e 2019.

O sindicato afirma que “desde 2016 que os trabalhadores da União das Misericórdias Portuguesas e das Misericórdias não têm qualquer valorização remuneratória, tão pouco qualquer aumento salarial nas Tabelas Remuneratórias Mínimas”.

Contudo, acrescenta, “o Governo pôs à disposição do Setor Social e Solidário, onde se incluem as misericórdias, 1,5 mil milhões de euros por ano, o que representou uma atualização anual dos valores das respetivas comparticipações, em 2016, de 1,3%, em 2017, de 2,1% e, em 2018, de 2,2%, sem que, nestes anos, houvesse qualquer aumento salarial para os trabalhadores”.

O sindicato afirma que, “não obstante o aumento da Remuneração Mínima Mensal Garantida ao longo destes anos, que ultrapassou em cerca de um terço os níveis/escalões das Tabelas Gerais, abrangendo já mais de metade dos trabalhadores e independentemente da carga horária semanal, a inflação dos anos de 2016, 2017 e 2018, em que os trabalhadores não tiveram qualquer aumento salarial, veio acentuar a perda do poder de compra em mais 0,6%, mais 1,4% e mais 1%, referentes à inflação daqueles anos, respetivamente”.

Nesse sentido, afirmam que o Governo tem de “obrigar o Setor Social a promover uma política de melhores salários e trabalho com direitos para os seus trabalhadores”.

Atualidade

Suspeito de esfaquear rapaz de 16 anos em escola de Gondomar entregou-se à GNR

Publicado

Um jovem de 18 anos suspeito de ter esfaqueado esta manhã um outro de 16 anos numa escola de Fânzeres, em Gondomar, distrito do Porto, entregou-se no posto da GNR local, disse à Lusa fonte policial.

Em declarações à agência Lusa, fonte da GNR confirmou que o suspeito “se entregou no posto da GNR” de Fânzeres.

A vítima foi transportada ao Hospital de São João e, de acordo com informações chegada ao Comando Territorial da GNR do Porto, não corre risco de vida.

O caso ocorreu pelas 10:30 na Escola EB 2,3 de Santa Bárbara, em Fânzeres, concelho de Gondomar.

Continue a ler

Populares