Ligue-se a nós

Atualidade

Temperaturas mantêm-se acima dos 30ºC

Publicado

Os distritos de Leiria, Lisboa e Setúbal estão esta segunda-feira sob aviso amarelo devido à persistência de valores elevados das temperaturas máximas, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, as temperaturas máximas em Leiria vão chegar aos 34 graus Celsius, em Lisboa 35 e em Setúbal 36. O aviso amarelo vai estar em vigor até às 20h00 de hoje.

O IPMA colocou ainda sob aviso amarelo o distrito de Faro mas por causa da previsão de agitação marítima até às 12h00 de hoje.

Além dos distritos de Lisboa, Leiria e Setúbal, o IPMA prevê máximas de 36 graus para os distritos de Santarém e Setúbal, 35 para Beja, Braga e Castelo Branco 32, Portalegre e Coimbra 31 e Porto e Vila Real 30.

Os restantes distritos de Portugal continental estão abaixo dos 30 graus Celsius.

Queimadas estão proibídas

Por causa do tempo quente, o Governo assinou um despacho que proíbe a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração entre sábado e terça-feira, nos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal.

Esta decisão conjunta do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, surge na sequência das previsões meteorológicas que dão para o continente temperaturas superiores a 30 graus.

Atualidade

Motoristas ameaçam greve a 12 de agosto com consequências “muito mais graves”

O pré-aviso dos sindicatos dos motoristas propõe serviços mínimos de 25% em todo o território nacional, enquanto na greve de abril eram de 40% apenas em Lisboa e Porto.

Publicado

Camião

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ameaça consequências mais graves para a greve que começa em 12 de agosto do que as sentidas em abril, avisou em carta aberta enviada esta segunda-feira às redações.

“O Governo e a ANTRAM [Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias] tentam esconder, mas a greve do dia 12 vai ter repercussões muito mais graves das do passado mês de abril, pois esta greve está convocada e vai afetar todas as tipologias de transporte de todos os âmbitos”, refere o SIMM.

O sindicato avisa que, além dos combustíveis, a próxima greve vai afetar também o abastecimento às grandes superfícies, à indústria e serviços, podendo “faltar alimentos e outros bens nos supermercados”.

Entretanto, foi já marcada para dia 24 de julho uma reunião na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), para planificar os serviços mínimos.

O secretário de Estado da Energia disse, no dia 18 de julho, numa entrevista ao Dinheiro Vivo e à rádio TSF que “o Governo está preparado para o que vier a acontecer” na eventualidade de uma greve geral de camionistas no dia 12 de agosto, acrescentando que está já a ser preparada “uma rede de abastecimento de emergência” com um mês de antecedência.

Continue a ler

Populares