Ligue-se a nós

Atualidade

Serralves inaugura percurso elevado com 250 metros de comprimento

Publicado

Foto: Facebook Serralves

A Fundação de Serralves vai inaugurar na sexta-feira um percurso elevado ao nível da copa das árvores com 250 metros de comprimento, cujo objetivo é “valorizar e preservar o património natural”, afirmou um responsável da fundação.

Em entrevista à Lusa, Rui Costa, o diretor de recursos e projetos especiais da Fundação de Serralves, explicou que o objetivo deste passadiço é “valorizar” o espaço natural do parque e, permitir que os visitantes tenham acesso a uma “parte de Serralves que não estão habituadas a ter”.

O percurso, intitulado ‘Treetop Walk’, é totalmente nivelado ao longo dos 250 metros de comprimento, sendo que a sua altura vai variando ao longo do trajeto entre os 1,50 e 25 metros.

Através deste percurso que, com vista para o parque de Serralves permite também, em certos locais, avistar o mar e tocar nas copas das árvores, a Fundação de Serralves pretende “ampliar os seus projetos educativos” e contribuir para o estudo e observação do património natural.

Esta sexta-feira, às 18:30, a Fundação de Serralves, juntamente com o Fundo Ambiental do Estado e com o apoio da Ascendi vai inaugurar “oficialmente” o Treetop Walk Serralves.

No sábado, o percurso pode ser visitado de forma gratuita.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Greta Thunberg e 15 jovens processam cinco países por inação na defesa do clima

Publicado

Foto: Facebook Greta Thunberg

Dezasseis jovens, incluindo a ativista sueca Greta Thunberg, vão avançar com uma ação judicial contra cinco países a propósito da inação em relação às alterações climáticas.

O anúncio foi feito em Nova Iorque à margem da Cimeira da Ação Climática, convocada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres.

Os jovens denunciam a inação dos líderes como uma violação da Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança.

Ainda que os líderes mundiais tenham assinado a convenção há 30 anos (novembro de 1989), pela qual se comprometeram a proteger a saúde e os direitos das crianças, “eles não cumpriram as suas promessas”, disse o porta-voz sueco do grupo.

Quase todos os países, com exceção dos Estados Unidos, ratificaram a convenção, que deveria proteger a saúde e os direitos das crianças, mas “cada um de nós viu esses direitos violados e negados”, e os nossos futuros “estão em vias de ser destruídos”, disse Alexandria Villasenor, considerada a Greta Thunberg americana.

A queixa sem precedentes junta 16 jovens de 12 países, com idades entre os oito e os 17 anos e tem a ajuda do escritório de advocacia internacional Hausfeld e o apoio da UNICEF. Tem como alvos a Alemanha, França, Argentina, Brasil e Turquia.

As recomendações não são vinculativas, mas os 44 países que assinaram o protocolo concordaram com o princípio de as respeitar.

Os cinco países são dos maiores poluidores do mundo e ratificaram o protocolo. Países que são mais poluidores, como os Estados Unidos, a China ou a Índia, não ratificaram o protocolo.

Continue a ler

Populares