Ligue-se a nós

Atualidade

Segundo dia de greve dos mestres da Soflusa com adesão de 100%

Publicado

A adesão ao segundo dia de greve dos mestres da Soflusa é total, segundo Carlos Costa do Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante (STFCMM).

“A adesão é de 100%. Está tudo parado”, disse à Lusa o dirigente do STFCMM sublinhando que os mestres da Soflusa, empresa de transporte fluvial que garante transporte de passageiros entre Lisboa e a margem sul do rio Tejo, estão em luta pelo cumprimento do acordo de valorização salarial.

Na segunda-feira cumpriu-se o primeiro dia de greve em que a “paralisação também foi total” acrescentou Carlos Costa referindo que o contacto que foi estabelecido com a administração “não trouxe nada de novo”.

“Sabemos que nestes dias de greve não costumam acontecer iniciativas no quadro da negociação, mas estamos sempre esperançados que o Governo ou o conselho de administração tragam alguma solução”, disse ainda o dirigente sindical.

O STFCMM espera que o terceiro dia de greve, que vai ser cumprido na quarta-feira, venha a ter uma “adesão de 100%, como nos dias anteriores” e só depois vão eventualmente ser decididas novas formas de luta.

Em causa está o cumprimento do acordo estabelecido em 31 de maio com a administração e o Governo, de aumento do prémio de chefia, em cerca de 60 euros, que dizem ter sido “suspenso”.

Na segunda-feira a empresa desmentiu esta situação, numa resposta escrita enviada à Lusa, garantindo que “estão a decorrer reuniões com os sindicatos para a sua efetivação”.

Segundo a página da Soflusa, apenas estão previstos para os três dias de greve os serviços mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral, de quatro carreiras (00:30 e 05:05 no Barreiro, no distrito de Setúbal, e 01:00 e 05:30, no Terreiro do Paço, em Lisboa).

Atualidade

Parlamento aprova voto de pesar pela morte de criança em Peniche

Publicado

O parlamento aprovou hoje um voto de pesar pela morte de Valentina Fonseca, de nove anos, em Peniche, um caso ocorrido em maio, em que o pai é um dos suspeitos do crime.

A comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias aprovou hoje votos de pesar pela morte da criança da autoria do BE, CDS, PSD e PAN e chumbou um voto apresentado pelo deputado do Chega, que não participou na reunião.

Todos os votos manifestam pesar pela morte da criança, tendo sido decidido que haverá um texto comum, dado que os quatro tinham o mesmo objetivo – manifestar pesar e consternação pelo falecimento de Valentina Fonseca.

O voto do deputado do Chega foi chumbado por todos os deputados presentes (do PS, PSD, PCP, BE e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira) pelas referências a em defesa da pena de prisão perpétua.

Valentina, de nove anos, foi dada como desaparecida na manhã do dia 07 de maio, depois de uma denúncia do pai no posto da GNR de Peniche, e encontrada três dias depois num pinhal.

O pai da criança é considerado o autor do crime, de acordo com o juiz de instrução do Tribunal de Leiria, que decretou a prisão preventiva ao homem e à madrasta da menina em 13 de maio.

Continue a ler

Populares