Ligue-se a nós

Entretenimento

Sapatilhas usadas pelo rapper Kanye West nos Grammy de 2008 podem valer 1ME

Publicado

Foto: Sothebys

As sapatilhas utilizadas pelo rapper norte-americano Kanye West na 50.ª edição dos prémios Grammy, em 2008, foram colocadas à venda pela casa de leilões Sotheby’s, que estima que o preço ultrapasse um milhão de dólares, foi divulgado na terça-feira.

Estas sapatilhas, que originaram a linha ‘Yeeze’, foram desenhadas exclusivamente pela Nike para o artista utilizar durante a cerimónia dos Grammy, que decorreu em fevereiro de 2008.

Naquela cerimónia, o músico interpretou temas da sua autoria como ‘Hey Mama’ e ‘Stronger’.

A empresa de roupa desportiva e o artista juntaram-se para desvendar as Nike Yeezy Empire naquela noite, o que permitiu à linha de sapatilhas dar um salto para o mundo da moda, noticia a agência EFE.

Segundo a casa de leilões Sotheby’s, este calçado desportivo estará em exibição entre 16 e 21 de abril no Centro de Convenções e Exposições de Hong Kong.

E acrescentou que a venda será privada, estimando que o preço ultrapasse um milhão de dólares (cerca 840 mil euros).

O par de sapatilhas foi oferecido pelo colecionador de calçado desportivo e também o curador daquela exposição, Ryan Chang.

Segundo a Nike, estas foram as primeiras sapatilhas da linha Yeezy voltadas para o artista e não para o atleta, o que permitiu outras colaborações.

“Este par é fundamental para o desenvolvimento da linha Yeezy, que se tornou uma das marcadas de calçado e estilo de vida mais importantes da história”, frisou o responsável da Sotheby’s, Brahm Wachter.

O calçado foi desenhado por West e Mark Smith na fábrica da Nike, localizada no edifício sede em Beaverton, Estado norte-americano de Oregon, em 2007.

Naquela cerimónia dos Grammy, Kanye West conquistou quatro prémios, incluído o de melhor álbum de rap.

Atualidade

Óscares: “Nomadland – Sobreviver na América” foi o vencedor da noite

Publicado

Foto: Facebook Nomadland

“Nomadland – Sobreviver na América” foi o grande vencedor da noite dos óscares, ao levar para casa as estatuetas de Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Atriz, Frances McDormand.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas premiou a realizadora chinesa Chloé Zhao, primeira mulher não branca a vencer o Óscar de Melhor Realização por “Nomadland – Sobreviver na América”. A realizadora disse que “é fabuloso ser uma mulher em 2021”, no rescaldo da vitória.

“Sou extremamente afortunada por poder fazer o que gosto”, afirmou Chloé Zhao, nos bastidores da cerimónia de entrega dos Óscares, que decorreu esta madrugada em Los Angeles. “Se esta vitória ajudar mais pessoas como eu a viverem os seus sonhos, sou muito agradecida por isto”.

“Um dos momentos mais felizes para mim esta noite foi quando a Frances ganhou”, contou Chloé Zhao aos jornalistas. “As pessoas podem não saber tudo o que ela fez, como produtora e como atriz, quão aberta e vulnerável foi e quanto me ajudou a fazer este filme”, afirmou. “E como ajudou os nómadas a sentirem-se confortáveis nas gravações. Ela é ‘Nomadland’”.

O filme conta a história de uma mulher (Fern, interpretada por McDormand) que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência da crise económica de 2008.

A história baseia-se num livro de não ficção e o filme, que contou com nómadas da vida real, provocou uma alteração de perspetivas para a própria Chloé Zhao.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decorreu entre a estação de comboios Union Station, na baixa de Los Angeles, e o Dolby Theatre, em Hollywood, com restrições devido à pandemia de covid-19.

Continue a ler

Populares