Ligue-se a nós

Atualidade

Rui Lucas, o português em lua de mel que morreu no Sri Lanka

A mulher do português já pediu ao Governo ajuda para “regressar rapidamente” a Portugal.

Publicado

Rui Lucas, de 31 anos e natural de Viseu, estava em lua de mel no Sri Lanka. Morreu no hotel Kingsbury, vítima de um bombista suicida.

No mais recente balanço, o número de mortos ascende a 290 e 500 feridos.

A única vítima portuguesa chama-se Rui Lucas, é natural de Viseu, e estava no Sri Lanka com a mulher em lua de mel, depois de terem casado na semana passada, avança o JN.

“Era uma pessoa com um coração enorme, um grande amigo”, afirmou Augusto Teixeira sobre Rui Lucas, que desde 2013 era seu colaborador na T&T Multielétrica, que presta serviços nas áreas das energias renováveis, domótica e segurança, eletricidade e climatização.

Ao JN, Augusto Teixeira adiantou que Rui Lucas tinha casado há cerca de uma semana – “fez no sábado oito dias” – e estava no Sri Lanka em lua-de-mel com a mulher. “Ele gostava de desportos de natureza, mas acho que não foi por isso que escolheu o Sri Lanka. Ia passar a lua de mel para um sítio calmo, com uma cultura completamente diferente. Gostava de viajar, viajava muito nas férias”, afirmou.

O presidente da República já falou com a viúva e apresentou condolências. “O meu pensamento vai em especial para a família da vítima portuguesa e já tive a oportunidade de apresentar as condolências à viúva”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à agência Lusa.

Atualidade

Autoridades empenharam mais de 150 elementos no transporte de combustível

Publicado

Camião

A GNR e a PSP asseguraram, no total, o transporte de combustível em 139 veículos pesados, empenhando 158 elementos nesta operação, na sequência da greve dos motoristas.

Dados divulgados à agência Lusa pelo Ministério da Administração Interna, que acrescenta que estes transportes de combustível foram realizados entre segunda-feira, dia 12 de agosto, e domingo, dia em que a greve foi desconvocada pelo segundo e último sindicato que a tinham convocado.

Devido à greve dos motoristas, o Conselho de Ministros declarou em 09 de agosto a situação de crise energética, tendo esta manhã, um dia depois da desconvocação da greve, decretado o seu fim a partir das 23:59 de hoje.

Para terça-feira está marcada uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa, para a retoma de negociações entre a associação patronal Antram e o SNMMP.

Continue a ler

Populares