Ligue-se a nós

Atualidade

Reutilização é a verdadeira alternativa a plástico descartável – relatório

Publicado

A melhor solução aos produtos de plástico descartáveis passa pela reutilização, indica um relatório hoje divulgado, que dá exemplos de sucesso.

O documento, “The Reusable solutions: How governments can help stop single-use plastic pollution”, é da responsabilidade das coligações “Break Free From Plastic Europe” (movimento global criado em 2016) e “Rethink Plastic Aliance” (aliança de organizações não governamentais europeias), duas organizações a que a associação ambientalista portuguesa Zero pertence.

O relatório, citado pela Zero, garante que a reutilização é a verdadeira alternativa ao plástico descartável e que pode ser aplicada a pratos, copos, utensílios e embalagens de bebidas e “take away” descartáveis.

É que, diz o documento citado pela Zero, na busca de alternativas ao plástico muitas das soluções encontradas até agora não são mais do que a substituição de um produto descartável por outro da mesma natureza.

O relatório dá como bons exemplos de reutilização o copo “ReCup”, que é usado em cerca de três mil estabelecimentos em mais de 450 cidades na Alemanha, onde é pago um depósito pelo copo que é devolvido mediante entrega num dos estabelecimentos da rede.

No comunicado a Zero propõe que se legisle no sentido de tornar obrigatória a utilização de pratos, copos e outros utensílios reutilizáveis nos restaurantes, sempre que o consumo seja feito no local, estabelecendo-se como objetivo a redução do consumo de copos e recipientes para comida descartáveis (take away) de 50% até 2025 e 80% até 2030.

Entre outras medidas a Zero propõe ainda que sejam introduzidos sistemas de depósitos para embalagens e utensílios reutilizáveis, que se comecem a taxar soluções descartáveis, e que os descartáveis sujeitos a restrições não sejam substituídos por outros descartáveis, como substituir o plástico pelo bambu.

Atualidade

Portugal excluído de “corredores” pelo Reino Unido continua sujeito a quarentena

Publicado

Aeroporto Viajar

Portugal foi excluído dos “corredores de viagem internacionais” com destinos turísticos que o Reino Unido vai abrir para permitir aos britânicos passarem férias sem cumprir quarentena no regresso, foi hoje confirmado.

Portugal, onde foram identificados vários surtos localizados de covid-19 nas últimas semanas, não está na lista de 59 países e territórios hoje publicada, que inclui Espanha, Alemanha, Grécia, Itália, Macau ou Jamaica.

“Esta lista poderá ser aumentada nos próximos dias, após discussões adicionais entre o Reino Unido e parceiros internacionais”, refere-se o ministério dos Transportes britânico.

Continue a ler

Populares