Ligue-se a nós

Atualidade

Reforço médico de verão no Algarve é insuficiente mas não compromete serviços – ARS

Publicado

Hospital Saúde Médico

O número de médicos que se candidataram ao reforço de verão nos hospitais algarvios é “pouco significativo”, mas não compromete a realização das escalas de serviço, afirmou o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.

Em declarações à Lusa, Paulo Morgado referiu que até agora apenas três das candidaturas ao programa de mobilidade temporária para assistência médica na região preencheram os requisitos, mas disse esperar que surjam mais candidatos até 30 de setembro, data até à qual vigora o programa.

De acordo com aquele responsável, apesar de a lista de necessidades elaborada pelo Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA) identificar a necessidade de 66 médicos para a região, no verão, isso não significa que os hospitais não consigam assegurar as escalas.

“O objetivo era reduzir significativamente o número de horas extraordinárias e o recurso a prestadores de serviços externos. Com a adesão que temos, não conseguimos reduzir aquilo que queríamos”, esclareceu Paulo Morgado, sublinhando que o despacho para captar médicos no verão “é mais um mecanismo” para reforçar a assistência.

Atualidade

Candidaturas a apoios ao investimento nas explorações de jovens agricultores abriram

A candidatura deverá ser submetida através do portal do programa Portugal 2020 ou da página de internet do PDR.

Publicado

Os jovens agricultores podem candidatar-se a apoios ao investimento nas explorações agrícolas em setores como a fruticultura e olivicultura, a partir de hoje e até novembro, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020.

As candidaturas apresentadas devem “fomentar a renovação e o rejuvenescimento das empresas agrícolas e da estrutura produtiva agroindustrial, potenciando a criação de valor, a inovação, a qualidade e segurança alimentar, a produção de bens transacionáveis e a internacionalização do setor”, lê-se num anúncio hoje publicado na página do programa.

Por outro lado, as propostas dos candidatos devem reforçar a viabilidade das explorações agrícolas e preservar e melhorar o ambiente, “assegurando a compatibilidade dos investimentos com as normas ambientais e de higiene e segurança no trabalho”.

A área geográfica elegível corresponde ao continente e a tipologia de intervenção a apoiar respeita investimentos nas explorações cujo valor total seja superior a 25 mil euros.

A dotação orçamental é de 20 milhões de euros, distribuída pela viticultura, que tem 400 mil euros, cerealicultura, com 600 mil euros, fruticultura, com seis milhões de euros, olivicultura, com 2.600.000 euros, horticultura, floricultura e PAM (inclui cultura de pequenos frutos e bagas), com 5.400.000 euros, pecuária intensiva (3.800.000 euros) e pecuária extensiva (1.200.000 euros).

Os apoios são concedidos sob a forma de subsídio não reembolsável para os investimentos elegíveis até 700.000 euros por beneficiário e de subvenção reembolsável nos que ultrapassarem este valor e até ao máximo de cinco milhões de euros de investimento por beneficiário.

“A estes valores será deduzido o valor aprovado em concursos anteriores”, ressalvou a autoridade gestora do programa.

Continue a ler

Populares