Ligue-se a nós

Atualidade

Quer assinalar o Dia Mundial do Dador? Dê sangue

Lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o mote da campanha deste ano é “Sangue seguro para todos”.

Publicado

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) apelou aos portugueses para assinalarem o Dia Mundial do Dador de Sangue, que se comemora na sexta-feira, com uma “dádiva de sangue”.

“A efeméride pode ser assinalada de forma singela mas com muito significado, com uma dádiva de sangue”, afirma o IPST em comunicado, lembrando que a autossuficiência em componentes sanguíneos é essencial para “uma boa prestação de cuidados de saúde”.

A data pretende também “consciencializar toda a população saudável, entre os 18 e os 65 anos, para a necessidade de dádivas regulares, que permitam a todos receber os componentes sanguíneos de que necessitam, quando e onde precisam”, refere o instituto.

Na sexta-feira, os dadores podem dirigir-se aos Centros de Sangue e Transplantação de Lisboa, Porto e Coimbra, das 08:00 às 19:30, ou aos serviços hospitalares com serviço de colheita, bem como nas diversas sessões móveis de colheita que se realizam em todo o país.

Atualidade

15 mortos no lar da Misericórdia de Aveiro devido ao Covid-19

Publicado

O presidente da Câmara de Aveiro, confirmou nesta segunda-feira que 15 idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia morreram depois de terem contraído a covid-19, havendo ainda 99 utentes e funcionários infetados.

Em declarações à Lusa, Ribau Esteves disse que dos 105 utentes do lar situado no Complexo Social da Moita, em Oliveirinha, 77 acusaram positivo para a covid-19, nos testes de despiste que ficaram concluídos na semana passada.

O autarca referiu ainda que 15 utentes que estavam infetados com o novo coronavírus morreram nos últimos dias.

Há ainda 22 funcionários que também estão infetados e oito que tiveram um resultado negativo.

Este lar é até ao momento o caso mais grave registado no município, mas Ribau Esteves diz que a instituição tomou todas as medidas necessárias, com a criação de “uma ala de positivos, com equipas e circuitos autónomos”.

O presidente da edilidade  deixou ainda um “grito de alerta”, afirmando que há lares à espera da execução de testes de despiste à covid-19 que estavam planificados e que não foi possível realizar, porque não há zaragatoas para recolher amostras para irem para o laboratório.

Continue a ler

Populares