Ligue-se a nós

Atualidade

Proteção Civil coloca 10 distritos em alerta vermelho

Publicado

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decretou esta sexta-feira alerta vermelho para 10 distritos de Portugal, devido ao risco agravado de incêndios provocado pelo calor esperado nos próximos dias.

“Fruto deste cenário, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil acionou o estado de alerta especial de nível vermelho para 10 distritos do interior norte e centro, incluindo também a zona de Vale do Tejo, Lisboa, Setúbal e Coimbra, com todos os restantes distritos em alerta laranja. E pelo poder político foi decretado o estado de alerta, a situação de alerta”, salientou a segundo comandante da ANEPC, Patrícia Gaspar.

Os 10 distritos são Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

Em conferência de imprensa na sede da ANEPC, em Carnaxide, concelho de Oeiras, Patrícia Gaspar alertou para um “cenário sério e complexo” que se irá verificar nas próximas 48 horas devido às condições meteorológicas, o qual pode potenciar a ocorrência de incêndios florestais.

Patrícia Gaspar pediu tolerância zero quanto ao uso do fogo.

Atualidade

Mais de 4.000 enfermeiros pediram certificado para trabalhar fora do país em 2019

Publicado

Mais de quatro mil enfermeiros pediram no ano passado à Ordem a declaração para efeitos de emigração, um número recorde de profissionais a pretender sair do país e que representa três vezes mais do que o registado em 2017.

Em comunicado hoje divulgado, a Ordem dos Enfermeiros afirma que recebeu 4.506 pedidos de certificado de equivalência para exercer no estrangeiro durante 2019. Em 2018 tinham sido pedidos 2.736 e no ano anterior 1.286.

“Face aos dados do primeiro semestre de 2019, que contabilizou 2.321 pedidos de declarações, a Ordem já tinha alertado para a possibilidade de 2019 vir a registar a maior vaga de emigração de sempre, o que acabou por se concretizar, e o ano fechou com números surpreendentes e além dos estimados”, refere a nota.

Trata-se, para a Ordem, de um “número preocupante” e que espelha o “estado da saúde em Portugal e em particular a forma como os profissionais são tratados”.

“No estrangeiro, os enfermeiros têm a formação e a especialidade pagas, têm, efetivamente, uma carreira com diferenciação salarial, mas, acima de tudo, são reconhecidos e acarinhados”, indica a bastonária Ana Rita Cavaco no comunicado divulgado hoje de manhã.

Quanto a países de destino dos enfermeiros, o Reino Unido continua a surgir em primeiro lugar, seguido de Espanha e Suíça.

Os Emirados Árabes surgem já no sexto lugar das escolhas de emigração dos enfermeiros.

Segundo a Ordem, há atualmente 18 mil enfermeiros portugueses no estrangeiro, quando em Portugal faltarão cerca de 30 mil profissionais, segundo as estimativas apresentadas pelos representantes da classe.

Continue a ler

Populares