Ligue-se a nós

Atualidade

Professores regressam hoje à greve ao trabalho extraordinário

Publicado

A greve dos professores ao trabalho extraordinário regressa esta segunda-feira às escolas, sem data para terminar e com a possibilidade de comprometer as avaliações intercalares dos alunos, alertam os sindicatos que pedem o cumprimento do horário de 35 horas semanais.

Os sindicatos alegam que a construção dos horários dos professores é ilegal, por impor um acréscimo de cerca de 30% às 35 horas semanais aplicáveis à generalidade da administração pública e também especificamente aos professores, conforme estabelece o Estatuto da Carreira Docente.

Pouco depois do arranque do ano letivo, os sindicatos retomam assim uma greve que transita do ano letivo anterior e que não tem data para terminar.

“A eventual suspensão desta greve dependerá da disponibilidade do Ministério da Educação, no caso, a próxima equipa ministerial, para respeitar o horário semanal de 35 horas que também se aplica aos docentes”, lê-se num comunicado da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), uma das dez estruturas sindicais que convocam a paralisação.

O pré-aviso de greve, que entra hoje em vigor, foi entregue ao Ministério da Educação na passada segunda-feira, e pressupõe que os docentes possam fazer greve a trabalho extraordinário como as reuniões intercalares de avaliação dos alunos, sempre que estas sejam marcadas fora do horário semanal de 35 horas.

A greve incide sobre reuniões de avaliação, reuniões de preparação e coordenação de trabalho letivo, secretariado de provas de aferição e exames, ações de formação, coadjuvação de aulas ou apoio a alunos, entre outras atividades, sempre que estas sejam marcadas fora do horário de 35 horas.

Atualidade

Suspeito de esfaquear rapaz de 16 anos em escola de Gondomar entregou-se à GNR

Publicado

Um jovem de 18 anos suspeito de ter esfaqueado esta manhã um outro de 16 anos numa escola de Fânzeres, em Gondomar, distrito do Porto, entregou-se no posto da GNR local, disse à Lusa fonte policial.

Em declarações à agência Lusa, fonte da GNR confirmou que o suspeito “se entregou no posto da GNR” de Fânzeres.

A vítima foi transportada ao Hospital de São João e, de acordo com informações chegada ao Comando Territorial da GNR do Porto, não corre risco de vida.

O caso ocorreu pelas 10:30 na Escola EB 2,3 de Santa Bárbara, em Fânzeres, concelho de Gondomar.

Continue a ler

Populares