Ligue-se a nós

Atualidade

Presidente Bolsonaro vai ser operado nas próximas horas

Publicado

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, foi internado hoje de manhã no Hospital Israelita Albert Einstein, localizado na zona sul da cidade de São Paulo, onde passará por uma cirurgia para retirar um cálculo na bexiga.

Numa breve nota, a assessora de comunicação do Governo brasileiro referiu que Jair Bolsonaro passará, nas próximas horas, “por um procedimento cirúrgico minimamente invasivo para a retirada de cálculo [pedra] da bexiga denominado cistolitotripsia endoscópica a laser, sob anestesia”.

O procedimento é considerado simples, com duração prevista de até uma hora e meia, e Bolsonaro poderá, se não ocorrerem imprevistos, voltar a trabalhar na próxima semana.

É a sexta vez em dois anos que o chefe de Estado brasileiro realiza um procedimento cirúrgico. Destas, quatro intervenções estão relacionadas com o esfaqueamento de que Bolsonaro foi alvo durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

O Presidente brasileiro também fez uma vasectomia em janeiro passado.

Atualidade

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

Publicado

O secretário-geral dos comunistas desafiou hoje o Governo a responder “à chantagem” do “grupo Champalimaud”, retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT.

A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar a ouvir,  dirigentes sindicais e representantes dos trabalhadores da empresa traçarem um cenário de atrasos e dificuldades nos CTT e criticarem a distribuição de dividendos de 342 milhões de euros nos últimos anos.

Depois de um ataque ao Governo PSD/CDS pela privatização, o líder comunista atacou a “política de direita” do PS de nada responder ao que considerou “chantagem” da empresa de “abandonar o serviço postal” se o Estado não pagar mais pelo serviço postal, referindo-se a uma notícia do semanário Expresso, no sábado.

A resposta é, afirmou, “avançar para a recuperação do controlo público dos CTT”, como o PCP propôs há uma semana, no parlamento, e PS e a direita “chumbaram”.

O executivo do PS poderia responder a este desafio até 06 de novembro, quando se assinalam os 500 anos da fundação do serviço publico de correios em Portugal ou aprovando uma proposta feita pela bancada comunista de renacionalização da empresa.

 

Lusa

Continue a ler

Populares