Ligue-se a nós

Atualidade

Preço das máscaras cai a pique

Publicado

Se no início da pandemia a escassez das máscaras era notória, o que levou a preços bastante elevados, agora estes equipamentos de proteção são vendidos um pouco por todo o lado, incluindo nas grandes superfícies comerciais, a preços bem mais baixos.

Os travões impostos aos preços excessivos e a maior variedade produtos, ajudou à redução de preços.

Pouco tempo depois de ter sido obrigatório o uso de máscaras em escolas, transportes públicos, comércio e outros espaços fechados com muita gente, o Governo acatou a recomendação do presidente do PSD, Rui Rio, para reduzir a taxa de IVA de 23% para 6% sobre estes equipamentos de proteção, bem como gel desinfetante.

Além disso, a condicionar os preços, esteve também a imposição de um limite máximo de 15% na percentagem de lucro destes artigos, procurando evitar a especulação.

Segundo o jornal Eco, se outrora uma caixa de 50 máscaras descartáveis chegou a custar mais de 40 euros, agora a realidade é bem diferente.

Na Dott, onde packs de 50 máscaras chegaram a custar 44,50 euros, com a unidade a custar 0,89 cêntimos (ainda com o IVA a 23%), agora a mesma embalagem custa 6,99 euros (cerca de 14 cêntimos por unidade). Contas feitas, a mesma embalagem custa agora seis vezes menos.

Ainda nesta mesma plataforma online, uma outra caixa que anteriormente custava 44,49 euros (aproximadamente 89 cêntimos a unidade), neste momento custa 15 euros (30 cêntimos a unidade). Ou seja, isto significa que são quase menos 30 euros que terá de desembolsar.

No Kuantokusta há 30 packs diferentes de máscaras descartáveis, sendo que os preços variam entre os 5,85 euros (12 cêntimos a unidade) e os 50,90 euros (1,02 cêntimos).

De acordo com as contas do Eco, também as grandes superfícies comerciais apostaram no “negócio” das máscaras e a redução de preços é notória. Se antes no El Corte Inglés uma caixa com apenas cinco máscaras custava 4,72 euros (aproximadamente 94 cêntimos cada) ainda com o IVA a 23%, agora há caixas de 50 unidades 9,95 euros (cerca de 20 cêntimos a unidade).

A situação repete-se também no Continente. Se antes os packs de 50 máscaras descartáveis custavam, pelo menos, 19,99 euros (cerca de 40 cêntimos a unidade) já com o IVA na taxa reduzida, agora há embalagens de 50 unidades a partir dos 5,99 euros. Isto significa que cada máscara custa aproximadamente 12 cêntimos, ou seja, três vezes menos do que custava anteriormente.

Atualidade

Ex-SCUT com descontos para passageiros frequentes e transporte de passageiros

Publicado

Os passageiros particulares frequentes e os veículos de transporte de passageiros vão ter descontos na passagem pelas portagens das antigas SCUT a partir de 01 de janeiro, anunciou hoje o Governo.

De acordo com a ministra da Coesão territorial, Ana Abrunhosa, o Conselho de Ministros de hoje decidiu que os detentores de veículos de classe 1 e classe 2 que sejam passageiros frequentes das antigas vias sem custos para o utilizador (SCUT) apenas pagarão portagens nos sete primeiros dias de utilização num mês, que podem ser seguidos ou interpolados, tendo descontos de 25% nas passagens seguintes.

O objetivo destas medidas é cumprir o programa do Governo quanto à necessidade de reduzir os custos de contexto e aproximar as populações no âmbito da coesão territorial, e reduzir a sinistralidade, “uma vez que facilitam o uso de vias mais seguras”.

As vias incluídas nesta medida são a A22 (a Via do Infante, no Algarve), a A23 – Autoestrada da Beira Interior (quer a concessão da IP, quer a concessão da Beira Interior), a A24 – Autoestrada do Interior Norte, a A25 – Autoestrada das Beiras Litoral e Alta, a A28 – Autoestrada do Norte Litoral, a A4 (na subconcessão Transmontana e na concessão no troço do Túnel do Marão), a A13 e a A13-1 (conhecidas como subconcessões do Pinhal Interior).

 

Lusa

Continue a ler

Populares