Ligue-se a nós

Atualidade

Praias na Figueira da Foz vistoriadas após avistamento de tubarões

Publicado

Praia

Várias praias na linha de costa da Figueira da Foz, litoral do distrito de Coimbra, foram hoje vistoriadas pela Autoridade Marítima, devido ao avistamento de três tubarões, no domingo, que levou à proibição de banhistas no mar.

De acordo com o comandante do Porto da Figueira da Foz, João Lourenço, durante a manhã de hoje foi realizada uma ação de vigilância, em viaturas todo-o-terreno do programa “Sea Watch” do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), sem que tenham sido avistados ou localizados tubarões.

“Hoje não foi detetado nada”, disse à agência Lusa João Lourenço, acrescentando que, no domingo, a bandeira vermelha – que proíbe os banhos de mar – foi içada “por uma questão de precaução” e que as praias visadas na medida “nunca estiveram interditas”.

A Autoridade Marítima desconhece qual a espécie de tubarões avistada no domingo – de acordo com vários órgãos de comunicação social, o alerta foi dado cerca das 17:30 por escolas de surf, na zona da praia da Casa (localizada na Cova-Gala, a sul das praias do Cabedelo e Hospital) – mas João Lourenço admite que se possa tratar do tubarão-azul “que é inofensivo”.

O avistamento de espécies de tubarões na costa portuguesa, não sendo habitual, pode, no entanto, ocorrer: “Não é recorrente, mas também não é inédito”, enfatizou João Lourenço.

Apesar da ação de vigilância de hoje e dado o final da época balnear, as praias deixaram de ter nadadores-salvadores, pelo que não há qualquer bandeira içada nas praias em causa, adiantou.

No total, no domingo, a proibição de banhos de mar através da bandeira vermelha içada estendeu-se a quase dois quilómetros de costa, em linha reta, e abrangeu cinco praias, obrigando, igualmente, à saída de surfistas da água, indicou fonte de uma escola de surf local.

A mesma fonte lembrou que, há uns anos, uma prova de bodyboard realizada na praia de Quiaios, a norte da Figueira da Foz, teve de ser suspensa devido à presença de um tubarão-frade, uma espécie habitualmente de grande porte mas inofensiva para os seres humanos.

Atualidade

Nove mortes, 757 novas infeções e menos internados nas últimas 24 horas

Publicado

Portugal registou nas últimas 24 horas nove mortes atribuídas à covid-19, 757 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e uma redução nos internamentos em enfermaria.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), estão hoje internadas 410 pessoas com covid-19, menos duas do que na quinta-feira, 76 das quais em unidades de cuidados intensivos, mais uma do que na véspera.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (2), na região Centro (4), no Alentejo (2) e no Algarve (1).

Relativamente às idades das vítimas mortais, cinco tinham mais de 80 anos, três entre os 70 e os 79 anos e uma entre os 40 e os 4 anos.

Continue a ler

Populares