Ligue-se a nós

Atualidade

Portugal registou duas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Publicado

Portugal registou hoje duas mortes relacionadas com a covid-19, o número mais baixo desde 06 de setembro, e 388 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internados 584 doentes (menos 39 do que na segunda-feira), o mais baixo desde 23 de setembro, dia em que estavam internadas 571 pessoas.

Nos cuidados intensivos, Portugal tem hoje 129 doentes, menos sete em relação a segunda-feira, valor mais baixo desde 12 de outubro, dia em que estavam internadas nestas unidades 128 pessoas.

As duas mortes registadas nas últimas 24 horas ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo.

Os dados revelam ainda que 1.654 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 777.503 o número total desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Os casos ativos em Portugal continuam a registar uma diminuição, com 26.756 contabilizados hoje (menos 1.268), estando o número de novos casos confirmados, hoje de 388, com uma evolução estabilizada desde meados de março.

Desde março de 2020, Portugal já registou 16.845 mortes associadas à covid-19 e 821.104 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

As autoridades de saúde têm em vigilância 15.853 contactos, mais 228 relativamente ao dia anterior, alterando pelo sexto dia a tendência decrescente que se verificava desde 30 de janeiro.

De acordo com os mais recentes dados da DGS, Portugal tem atualmente 1.641.946 pessoas vacinadas contra a covid-19: 1.169.676 com a primeira dose e 472.270 com a segunda dose.

O índice de transmissibilidade (Rt) do novo coronavirus em Portugal é de 0,94, enquanto a incidência é 70 novos casos de infeção por 100.000 habitantes, segundo últimos os dados oficiais, relativos a segunda-feira.

A incidência refere-se ao número de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda, quarta e sexta-feira.

Atualidade

Teletrabalho obrigatório até final de maio

Publicado

A ministra da Presidência salientou que nesta fase, enquanto aguarda um novo cenário de níveis de risco e de desconfinamento que está a ser definido pelos peritos, foi decidido que “até ao fim de maio em todo o país o teletrabalho permanece obrigatório”.

A possibilidade de prolongar até ao final deste mês o regime que define que o teletrabalho se mantém obrigatório em todos os concelhos do território continental já tinha sido transmitida esta quarta-feira pelo Governo aos parceiros sociais durante a reunião da Concertação Social.

 

Continue a ler

Populares