Ligue-se a nós

Atualidade

Portugal regista hoje mais três mortos e 687 novos casos de infeção de covid-19

Publicado

Portugal contabiliza hoje mais três mortos relacionados com a covid-19 e 687 novos casos de infeção, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de novos casos em 24 horas contabilizado hoje é o mais alto desde 16 de abril, quando foram registados 750 novos casos de infeção.

Duas mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo e outra teve lugar na região do Algarve. Em vigilância permanecem 35.712 contactos, mais 531 em relação a quinta-feira.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados 368 novos casos, contabilizando 32.170 e 694 mortes desde o início da pandemia.

A região Norte regista hoje mais 226 casos, somando agora um total de 22.819, com 852 mortos.

Na região Centro registaram-se mais 60 casos, tendo agora um total de 5.154 infeções e 254 mortos contabilizados desde o início da pandemia.

No Alentejo foram registados mais 12 casos de covid-19, totalizando 1048 casos e 22 mortos.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 15 casos de infeção, totalizando agora 1.207 casos e 18 mortes.

Na região autónoma dos Açores foram registados cinco novos casos, somando um total de 234 infeções contabilizadas desde o início da pandemia e 15 mortos.

Na Madeira há hoje o registo de um novo caso, contabilizando 181 infeções, sem qualquer óbito desde o início da pandemia.

A DGS avança também que nas últimas 24 horas 203 doentes recuperaram, totalizando 43.644 pessoas dadas como recuperadas desde o início da pandemia em Portugal.

O número de internados desceu para 404 (menos dois) e o de doentes em internamento nas Unidades de Cuidados Intensivos baixou para 54 (menos três).

Atualidade

Treinador do Benfica acusa políticos de usar “máscara” diferente para o futebol

Publicado

Jorge Jesus, acusou hoje “os políticos” de usar “uma máscara” diferente para o futebol, em relação aos outros setores de atividade, ao defender o regresso dos espetadores aos estádios.

A finalizar a conferência de imprensa de lançamento da partida de sábado, da I Liga, frente ao Moreirense, para a qual o Benfica vai convidar 20 sócios para assistir na tribuna, o técnico disse não saber “qual é a máscara que eles [políticos] põem” para o futebol, “a atividade que melhor soube trabalhar e conviver com o vírus”, e afirmou que é preciso “ser realistas e ter só uma máscara para a covid-19”.

“Com todo o respeito pela Direção-Geral da Saúde, não entendo porque não há espetadores no futebol. Essa conversa de as pessoas que estão no futebol ser diferente do cinema, do teatro, da festa do Avante!, ainda bem. Fiquei todo feliz por haver festa do Avante! Quem consegue ter um controlo da organização como aconteceu e como qualquer clube em Portugal pode fazer, e tivemos agora o exemplo da Supertaça europeia, não entendo como é que no Estádio da Luz não podem estar 15 ou 20 mil pessoas”, comparou Jorge Jesus.

O antigo treinador do Flamengo considerou que “temos de viver” com a nova realidade do vírus “ou então vamos todos um ano para casa e ficamos todos malucos”, antes de lembrar que, no Brasil, “daqui a duas semanas já têm 20 mil pessoas dentro do estádio” e concluir que em Portugal se está “a inventar aquilo que não tem nada de inventar”.

O Benfica recebe o Moreirense no sábado, às 18:30, num encontro da 2.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol onde vai tentar dar seguimento ao bom arranque de campeonato conseguido com a vitória por 5-1, no terreno do Famalicão, na jornada inaugural.

 

Lusa

Continue a ler

Populares