Ligue-se a nós

Atualidade

Portugal com 1.114 mortos e 27.268 infetados

Publicado

Ordem Médicos

Portugal regista hoje 1.114 mortes relacionadas com a covid-19, mais nove do que na quinta-feira, e 27.268 infetados (mais 553), segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de quinta-feira, em que se registavam 1.105 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,8%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (27.268), os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que há mais 553 casos do que na quinta-feira (26.715), representando uma subida de 2%.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (639), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (233), do Centro (214), Algarve (13), dos Açores (14) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde, 569 vítimas mortais são mulheres e 545 são homens.

Das mortes registadas, 749 tinham mais de 80 anos, 226 tinham entre os 70 e os 79 anos, 95 entre os 60 e 69 anos, 33 entre 50 e 59, 10 entre os 40 e os 49 e um dos doentes tinha entre 20 e 29 anos.

A caracterização clínica dos casos confirmados indica que 842 doentes estão internados em hospitais, menos 32 do que na quinta-feira (-3,7%) e 127 estão em Unidades de Cuidados Intensivos, menos oito, o que representa uma descida de 6%.

A recuperar em casa estão 25.185 pessoas.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (1.700), seguido por Vila Nova de Gaia (1.445), Porto (1.295), Matosinhos (1.192), Braga (1.146), Gondomar (1.046), Maia (906), Valongo (734), Guimarães (647), Sintra (697), Ovar (574) e Coimbra (556).

Atualidade

Presidente brasileiro tem Covid-19

Publicado

O Presidente do Brasil, disse hoje que está infetado com o novo coronavírus, um dia depois de relatar sintomas e realizar um teste num hospital Militar, em Brasília.

Numa comunicação via Facebook, Bolsonaro confirmou o resultado positivo do teste e adiantou que fez uma radiografia e que o pulmão “estava limpo”.

O Presidente já havia informado a apoiantes que estava com febre e dores no corpo e, por isso, decidiu fazer o exame.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 1,62 milhões de casos e 65.487 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 538 mil mortos e infetou mais de 11,64 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

 

Lusa

Continue a ler

Populares