Ligue-se a nós

Atualidade

Polícia brasileiro acusado de homicídio qualificado de menina de 8 anos pelo MP

Publicado

Brasil bandeira

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro, Brasil, acusou de homicídio qualificado o agente da polícia suspeito de matar uma menina de 8 anos, durante uma operação policial numa favela do Complexo do Alemão, em setembro.

Em comunicado, o MP do Rio de Janeiro anunciou a acusação do polícia militar (PM) Rodrigo José de Matos Soares, acrescentando que, caso condenado, o agente poderá cumprir pena de 12 a 30 anos de prisão.

A menina Ágatha Félix foi atingida, em 20 de setembro, com um tiro nas costas enquanto viajava numa carrinha, acompanhada pela mãe, no Complexo do Alemão, um conjunto de favelas na parte norte da capital fluminense.

Segundo a investigação, o polícia matou Ágatha por um “erro de execução”, já que o agente tencionava alcançar dois indivíduos que circulavam de motociclo e não teriam respeitado um bloqueio policial.

O projétil, porém, terá batido num obstáculo, desviando-se, tendo atingido Ágatha dentro do veículo, declarou ainda a acusação.

A Polícia Civil brasileira já tinha apresentado em 19 de novembro uma acusação formal contra o agente da polícia militar em causa, pela morte da menina de 8 anos.

A investigação conduzida pela Polícia Civil afastou a tese de legítima defesa apresentada pelo polícia, “já que não houve nenhuma agressão aos polícias, ficando assim demonstrado que a ação violenta foi imoderada e desnecessária”.

Atualidade

“Esperei até ficar com fome”. E foi assim que uma banana de 108 mil euros foi comida

Publicado

Antes de comer a banana que o artista italiano Maurizio Cattelan fixou na parede com fita adesiva, uma obra vendida por 108.000 euros, em Miami, David Datuna esperou algumas horas até “ficar com fome”, explicou entre risadas o artista, esta segunda-feira, já de volta a Nova Iorque.

A banana incluída na obra de arte “Comedian”, do artista italiano Maurizio Cattelan, em exposição na feira Art Basel, em Miami, Estados Unidos, foi comida ontem à tarde. O “provador” de serviço foi David Datuna.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

“Hungry Artist” Art performance by me 🙂 I love Maurizio Cattelan artwork and I really love this installation It’s very delicious 🙂

Uma publicação partilhada por David Datuna (@david_datuna) a

Nascido em Tbilisi e residente nos Estados Unidos há 22 anos, Datuna reivindicou o irreverente gesto que causou sensação depois de ter publicado na sua conta de Instagram um vídeo no qual aparecia a comer a famosa banana. A banana foi substituída rapidamente por outra na parede da galeria.

Embora esta “performance artística” possa implicar problemas legais, Datuna gabou-se nesta segunda, em conferência de imprensa, em Nova Iorque, de ser “o primeiro artista a comer a arte de outro artista”. E disse que desde então recebeu “40.000 a 50.000 mensagens no Instagram”, quase todas encorajadoras.

Datuna diz que respeita o trabalho de Cattelan, conhecido pela sua sanita de ouro de 18 quilates chamada “America”, que foi roubada em setembro de um castelo inglês.

“Ele é um génio”, que “goza com tudo”, afirmou Datuna. Mas “também me agrada o que eu fiz”. “Penso que os artistas existem para fazer as pessoas felizes e lhes dar prazer, e foi isso que eu fiz”, acrescentou.

Continue a ler

Populares