Ligue-se a nós

Atualidade

PJ captura suspeito homicida de casal em Amarante

A mulher e o companheiro, de 45 anos, foram alvejados na via pública, na zona de S. Gens, pelo homem que se pôs em fuga.

Publicado

A Polícia Judiciária (PJ) capturou o alegado homicida de um casal no dia 28 de maio na zona de S. Gens, concelho de Amarante, distrito do Porto.

O homem foi identificado e detido esta quarta-feira em Varziela, Felgueiras, pela prática de dois homicídios qualificados.

“Os factos, surgidos na sequência de um comportamento persecutório que o arguido vinha mantendo para com a vítima do sexo feminino, sua ex-namorada, ocorreram ao início da tarde do dia 28 de maio em Amarante”, esclarece a PJ.

Na altura, depois de ter estado a vigiar o espaço frequentado pelas vítimas, o alegado homicida, munido de uma espingarda caçadeira, efetuou dois disparos que provocaram a morte do casal.

O detido, empresário com 48 anos e sem antecedentes criminais, vai ser presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

Atualidade

Empresa de Gaia que promove carne com imagem de mulher vai retirar cartazes

Publicado

Foto: Facebook Carnes Sá da Bandeira

A empresa Carnes Sá da Bandeira, de Vila Nova de Gaia, que lançou uma campanha publicitária onde associava uma mulher de bikini à venda de carne, vai remover os cartazes.

Para promover a carne de vitela branca para assar a empresa associou a imagem de uma mulher em bikini na praia. Por debaixo do “slogan” lê-se: “Para quem prefere o melhor”.

Esta terça-feira, a empresa emitiu um comunicado a explicar que «À semelhança de anos anteriores foram elaborados cartazes alusivos ao verão cuja associação de imagens levou a interpretações que de modo algum ocorreu à empresa. Tendo como máxima que “a nossa liberdade acaba quando começa a liberdade do outro” procedemos de imediato à remoção dos mesmos».

Entretanto o MDM – Movimento Democrático de Mulheres enviou um protesto à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género. Nas redes sociais, o Movimento defende que “as mulheres não são mercadoria” e critica duramente a campanha.

Continue a ler

Populares