Ligue-se a nós

Atualidade

País vai estar a diferentes velocidades – conheça as limitações

Publicado

A partir do próximo dia 1 de julho, Portugal Continental passa a estar em Estado de Alerta até ao final da pandemia. Devido ao elevado de número de contágios em Lisboa e Vale do Tejo (LVT), esta região ficará no nível Contingência. 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa (AML) continuam, contudo, em Estado de Calamidade.

O site Notícias ao Minuto fez uma espécie de lista das limitações consoante a região em que se vive.

Começando pela generalidade do território continental, que passará a Estado de Alerta, eis as regras que se lhe aplicam:

– Confinamento obrigatório para doentes com Covid-19 e pessoas em vigilância ativa;
– Mantém-se as regras sobre distanciamento físico, uso de máscara, lotação, horários e higienização;
– Ajuntamentos são limitados a 20 pessoas;
– É proibido o consumo de álcool na via pública
– As contraordenações previstas (para quem não cumprir as regras) vão desde 100 a 500 euros para pessoas singulares e de 1.000 a 5.000 para pessoas coletivas.

Em Estado de Contingência, que abrange toda a Área Metropolitana de Lisboa, as regras adicionais em vigor até nova avaliação são as seguintes:

– Encerramento de estabelecimentos às 20h, excepto: – restauração com serviço de refeições e take away; – super e hipermercados (podem funcionar até às 22 horas); – abastecimento de combustíveis, clínicas, consultórios e veterinários; farmácias, funerárias e equipamentos desportivos.
– Proibição de venda de álcool nas estações de serviço
– Ajuntamentos limitados a 10 pessoas.

A AML, sublinhe-se, é integrada pelos municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Por fim, as 19 freguesias da Grande Lisboa mais afetadas pela Covid-19, vão permanecer em Estado de Calamidade, pendendo sobre a população as seguintes regras adicionais:

– Dever cívico de recolhimento domiciliário;
– Proibidas feiras e mercados de levante;
– Ajuntamentos limitados a 5 pessoas;
– Reforço da vigilância dos confinamentos obrigatórios por equipas conjuntas da Proteção Civil, Segurança Social e Saúde Comunitária;
– Desenvolvimento do programa Bairros Saudáveis.

Recorde-se que as freguesias abrangidas pelo Estado de Calamidade são todas as da Amadora, todas de Odivelas, em Sintra, Queluz e Belas, Massamá e Monte Abraão, Cacém e São Marcos, Agualva e Mira Sintra, Algueirão-Mem Martins e Rio de Mouro, em Loures, as uniões de freguesias de Sacavém e Prior Velho, e de Camarate, Unhos e Apelação; em Lisboa, Santa Clara.

Atualidade

Doze pessoas infetadas em surto no hospital de S. José em Lisboa

Publicado

Hospital Saúde Médico

Doze pessoas entre doentes e funcionários do hospital de S. José testaram positivo à covid-19, após ter sido identificado na quarta-feira um caso de infeção no serviço de cirurgia, anunciou hoje o hospital.

Segundo João Varandas Fernandes da direção clínica do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, testaram positivo sete doentes, que foram transferidos para o serviço de infeciologia do hospital Curry Cabral, quatro enfermeiros e um assistente operacional.

A presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar, Rosa Valente de Matos, sublinhou que foram ativados todos os procedimentos e que não há motivo para alarme.

Continue a ler

Populares