Voltar
Depois do grupo José de Mello, a Luz Saúde rompe com ADSE
12 fev 2019

 

A Luz Saúde é o segundo dos grandes grupos privados, com acordo com o subsistema para funcionários públicos, a suspender o acordo com a ADSE (Direção-Geral de Proteção Social aos Trabalhadores em Funções Públicas). 

Esta segunda-feira à noite foi a José de Mello Saúde, nem 24 horas depois é a vez de a Luz Saúde suspender o acordo com a ADSE. “Apesar de todos os nossos esforços no sentido de o evitar, informamos que os Hospitais e Clínicas da Rede Hospital da Luz se veem obrigados, a partir de 15 de abril, a deixar de prestar os serviços ao abrigo das convenções celebradas com a ADSE”, informou a comissão executiva liderada por Isabel Vaz, em carta dirigida aos colaboradores do grupo, citada pelo Dinheiro Vivo.

Recordando que as tabelas de preços da ADSE não são atualizadas há mais de 20 anos e na lógica de proteção da “melhor defesa dos interesses dos beneficiários”, os responsáveis do operador privado sublinham que empreenderam todos os esforços no sentido de encontrar, junto do Estado, “um acordo equilibrado para as partes no contexto da negociação de uma tabela que se encontra desatualizada para a prática de uma medicina moderna, quer no que respeita à inexistência de atos médicos que fazem parte da rotina médica atual”.

À semelhança do grupo liderado por Salvador de Mello, os hospitais Luz Saúde sublinham que a decisão de suspender o acordo com a ADSE pode tornar-se definitiva caso o Estado insista nos termos atuais. 

 

Ana Marisa Vieira

20 Feb 2019
Queda de parede feriu dois trabalhadores em Setúbal

20 Feb 2019
Casas com fraco isolamento térmico. Portugal entre os piores da Europa

20 Feb 2019
Deco: Mais de 29 mil famílias sobre-endividadas pediram ajuda em 2018