Ligue-se a nós

Atualidade

País de alerta por causa dos incêndios

Publicado

Mais de 60 concelhos do interior Norte e Centro e do Algarve estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê vento forte nas terras altas.

Por causa do “significativo agravamento do risco de incêndio rural”, o Governo decretou no domingo a situação de alerta em Portugal continental, que se mantém até às 23:59 de terça-feira e prevê a proibição de queimadas e o uso de fogo-de-artifício ou de qualquer outra pirotecnia, assim como o acesso e a circulação em espaços florestais “previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios”.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) colocou também no domingo os distritos de Santarém e Faro em alerta de prontidão de nível vermelho e em alerta laranja quase todo o restante território, à exceção dos distritos do Porto, Braga e Viana do Castelo, que estão em alerta amarelo.

Estes estados de alerta especiais determinam o grau de prontidão de resposta dos meios de combate à incêndios.

Quanto ao risco de incêndio definido pelo IPMA, que é calculado a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas, será hoje máximo em mais de 60 concelhos dos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Portalegre, Castelo Branco, Leiria, Santarém e Faro.

Em risco elevado estarão mais de uma centena de outros municípios no interior Norte, Centro e Algarve e em risco elevado outros cerca de 80 concelhos dos distritos de Braga, Porto, Aveio, Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro.

O risco de incêndio calculado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

O IPMA prevê para hoje vento forte de noroeste com rajadas no litoral oeste e nas terras altas do Centro e Sul.

As temperaturas máximas vão variar entre os 23º (Porto e Aveiro) e os 34º (Faro, Beja e Castelo Branco) e as mínimas entre os 14º (Braga, Viseu e Coimbra) e os 21º (Faro).

Atualidade

GNR fecha espaço noturno em Gaia com mais de 100 pessoas

Publicado

A GNR encerrou na quarta-feira um estabelecimento de diversão noturna com mais de 100 pessoas em Vila Nova de Gaia, numa altura em que os ajuntamentos estão limitados a 10 pessoas face à situação de contingência.

Em comunicado, esta força policial referiu que este espaço, em Gaia, no distrito do Porto, funcionava com música ao vivo.

Já à agência Lusa, fonte da GNR revelou que o estabelecimento tinha também a pista de dança aberta, levando à aglomeração de grande parte das pessoas na mesma.

O proprietário do estabelecimento, de 61 anos, foi detido e constituído arguido, tendo o processo de desobediência baixado a inquérito.

Segundo a fonte, esta operação insere-se nas ações de fiscalização com vista ao cumprimento das normas referentes à pandemia da covid-19 que, diariamente, os militares têm levado a cabo.

 

Continue a ler

Populares