Ligue-se a nós

Desporto

Pai de Moise Kean desiludido com Juventus: “Não me deu os tratores”

Publicado

Foto: Pixabay

É companheiro de Cristiano Ronaldo, uma das revelações no futebol italiano e mesmo internacional. O avançado Moise Kean,  tornou-se no mais novo jogador de sempre a marcar pela seleção italiana.

Tem um bom contrato com a Juve, um bom futuro, mas quem não está contente é o pai. Tudo por causa de bilhetes e dois tratores.

A história é simples. Em 2017, Moise Kean esteve quase a deixar a Juventus mas o pai do jovem avançado acabou por convence-lo a ficar. Em contrapartida, Biorou Jean Kean pediu a Juventus dois tratores agrícolas.

“A Juve ofereceu um contrato de 700 mil euros por ano, bastante bom. Mas o problema é que me prometeram dois tratores para o meu negócio agrícola na Costa do Marfim e agora dizem que não há dinheiro para isso. Tenho vários hectares de terra no meu país e quero cultivar arroz e milho. Pedi a maquinaria e disseram-me que não haveria nenhum problema, mas agora as coisas mudaram”, contou, o pai à estação de rádio italiana Rai Radio 1.

O pai da jovem revelação italiana afirma que a Juventus não cumpriu o acordado e que ele ainda não recebeu os tratores prometidos e os bilhetes para assistir aos jogos do seu filho.

O jovem avançado, de 19 anos, acabou por renovar com a vecchia signora mas esta quarta-feira, o pai revelou que a promessa do clube de Turim ainda não foi cumprida.

“A Juventus já não me dá bilhetes para os jogos e também não me deu os dois tratores que prometeu. A mãe dele queria levá-lo para Inglaterra, mas eu convenci-a a deixá-lo em Itália para poder continuar na Juventus. Em troca eu pedi dois tratores, mas eles ainda não me deram nada”, revelou em entrevista à Rai Radio 1.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Desporto

Pinto da Costa é candidato à presidência do FC Porto

Publicado

A Comissão de Apoio à Candidatura de Pinto da Costa formalizou esta segunda-feira a recandidatura do líder do FC Porto para o seu 15.º mandato na presidência e apontou a construção de Academia para a formação como principal objetivo.

O atual mandato termina em 2020 e é intenção de um grupo de associados fazer com que Pinto da Costa permaneça mais quatro anos no ‘cadeirão presidencial’, uma ideia subscrita em assinaturas por nomes como André Villas-Boas, António Oliveira e Rui Moreira, conforme explicou Fernando Cerqueira, o principal impulsionador da comissão.

“António Oliveira, André Villas-Boas e Rui Moreira já manifestaram apoio público a Jorge Nuno Pinto da Costa e, inclusivé, já assinaram a lista de apoio à candidatura. Não falei com o Vítor Baía, mas isso não significa que eu ou alguém da Comissão não possa vir a fazê-lo. As assinaturas hão-de começar a fluir pela cidade, pelo concelho, pelo distrito e pelo país. O Vítor Baía há-de ser contactado. Se quiser assinar, tudo bem, se não quiser, tudo bem na mesma”, apontou.

Nas duas últimas semanas, André Villas-Boas, atual treinador do Marselha, e Vítor Baía, antigo guarda-redes e glória dos ‘dragões’, manifestaram a vontade de sucederem a Pinto da Costa, mas apenas quando o atual presidente abandonar o clube.

Pinto da Costa também já admitiu publicamente que está recetivo a permanecer no cargo se for essa a vontade dos sócios. O dirigente, depois do centro de treinos do Olival, Estádio do Dragão, Dragão Caixa e Museu, pretende construir uma academia para a formação, estando já no papel um projeto para avançar com a obra.

Continue a ler

Populares