Ligue-se a nós

Atualidade

Mulher tripulante de veleiro encalhado na Figueira da Foz com prognóstico reservado – hospital

Publicado

A mulher tripulante do veleiro que encalhou este domingo numa praia da Figueira da Foz, com cerca de 50 anos, ficou ferida com gravidade e está com prognóstico reservado, enquanto o homem encontra-se estável, disse fonte hospitalar.

O casal, de nacionalidade francesa, navegava na embarcação de 12 metros em direção a Cascais, quando a embarcação encalhou na praia do Cabedelo, a sul da cidade, cerca das 10:30 de hoje.

Fonte do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) disse à Lusa que a mulher, que estaria em paragem cardiorrespiratória quando foi retirada da água, foi transferida para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e está com prognóstico reservado.

Já o homem está internado em situação estável no HDFF, permanecendo em observação.

De acordo com informação fornecida à Lusa pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra, após o alerta, os dois tripulantes foram resgatados depois de se atirarem à água: primeiro o homem, apenas com ferimentos ligeiros, e mais tarde, às 11:23, a mulher, que se encontrava em paragem cardiorrespiratória.

A embarcação, que estava fundeada a cerca de 50 metros da linha de costa, numa zona de forte rebentação até cerca das 17:00 de hoje, acabou por partir a amarra que tinha e navegou à deriva mais para sul, encalhando na areia a poucos metros de distância do primeiro esporão ali existente, no extremo sul da praia do Cabedelo.

O veleiro está adornado e apresenta diversos danos, aparentemente por ação da ondulação, constatou a Lusa no local.

No local, nas operações de socorro às vítimas, estiveram meios aquáticos e terrestres da Capitania da Figueira da Foz, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Polícia Marítima e das corporações dos Bombeiros Sapadores e Voluntários da cidade.

Atualidade

“Esperei até ficar com fome”. E foi assim que uma banana de 108 mil euros foi comida

Publicado

Antes de comer a banana que o artista italiano Maurizio Cattelan fixou na parede com fita adesiva, uma obra vendida por 108.000 euros, em Miami, David Datuna esperou algumas horas até “ficar com fome”, explicou entre risadas o artista, esta segunda-feira, já de volta a Nova Iorque.

A banana incluída na obra de arte “Comedian”, do artista italiano Maurizio Cattelan, em exposição na feira Art Basel, em Miami, Estados Unidos, foi comida ontem à tarde. O “provador” de serviço foi David Datuna.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

“Hungry Artist” Art performance by me 🙂 I love Maurizio Cattelan artwork and I really love this installation It’s very delicious 🙂

Uma publicação partilhada por David Datuna (@david_datuna) a

Nascido em Tbilisi e residente nos Estados Unidos há 22 anos, Datuna reivindicou o irreverente gesto que causou sensação depois de ter publicado na sua conta de Instagram um vídeo no qual aparecia a comer a famosa banana. A banana foi substituída rapidamente por outra na parede da galeria.

Embora esta “performance artística” possa implicar problemas legais, Datuna gabou-se nesta segunda, em conferência de imprensa, em Nova Iorque, de ser “o primeiro artista a comer a arte de outro artista”. E disse que desde então recebeu “40.000 a 50.000 mensagens no Instagram”, quase todas encorajadoras.

Datuna diz que respeita o trabalho de Cattelan, conhecido pela sua sanita de ouro de 18 quilates chamada “America”, que foi roubada em setembro de um castelo inglês.

“Ele é um génio”, que “goza com tudo”, afirmou Datuna. Mas “também me agrada o que eu fiz”. “Penso que os artistas existem para fazer as pessoas felizes e lhes dar prazer, e foi isso que eu fiz”, acrescentou.

Continue a ler

Populares