Ligue-se a nós

Atualidade

Mulher de 39 anos morre e filho de 10 fica ferido em colisão no IP2 em Évora

Publicado

Emergência Ambulância

Uma mulher de 39 anos morreu e o filho de 10 sofreu ferimentos graves na sequência da colisão entre um camião e um automóvel, ocorrida hoje no Itinerário Principal (IP) 2, no concelho de Évora, indicaram os bombeiros.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora adiantou à agência Lusa que o acidente, para o qual foi dado o alerta às 08:03, ocorreu no IP2, junto à localidade de São Manços, no concelho de Évora.

A mesma fonte indicou que o óbito da mulher foi declarado no local e que a criança foi transportada para as urgências do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

Contactada pela Lusa, fonte do comando dos Bombeiros de Évora precisou que as duas vítimas são mãe e filho e que seguiam no automóvel.

Segundo a GNR, por volta das 10:30, o IP2 continuava cortado ao trânsito nos dois sentidos no local do acidente.

As operações de socorro mobilizaram os Bombeiros de Évora, GNR e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), num total de 16 operacionais, apoiados por oito veículo, incluindo a viatura médica de emergência e reanimação (VMER).

Atualidade

OE2020: PSD quer alterar acesso à reforma de bombeiros voluntários com 30 anos de serviço

Publicado

O PSD quer que os bombeiros que desempenham funções a tempo inteiro nas associações humanitárias há mais de 30 anos tenham este ano um acesso à idade da reforma idêntico aos bombeiros profissionais.

Na proposta entregue na Assembleia da República de alteração ao Orçamento do Estado para 2020, o PSD defende que a idade de acesso à reforma seja reduzida em seis anos face ao regime geral, como acontece atualmente com os bombeiros profissionais.

O PSD considera justo aplicar o mesmo regime dos bombeiros profissionais aos funcionários das associações humanitárias que desempenham funções de bombeiros a tempo inteiro e tenha, pelo menos, 30 anos de efetividade de serviço devido à “natureza do trabalho desempenhado”.

Os social-democratas sublinham que se trata de reconhecer “a importância que os bombeiros têm ao serviço da população”, garantindo esta equiparação “maior justeza na atribuição das pensões de aposentação e de velhice a estes profissionais”.

No âmbito das proposta de alteração ao Orçamento do Estado para este ano, o PSD propõe também um complemento extraordinário para pensões de invalidez de bombeiros voluntários dos quadros de comando e ativo que tenham sofrido acidentes no exercício da atividade operacional.

Continue a ler

Populares