Ligue-se a nós

Música

Morreu o músico Bill Withers, cantor do tema “Ain’t no Sunshine”

Publicado

Foto: Facebook Bill Withers

O músico norte-americano Bill Withers, que escreveu canções soul como “Ain’t no Sunshine” e “Lean on me”, morreu na segunda-feira em Los Angeles (Califórnia), aos 81 anos, de complicações cardíacas, revelou hoje a família.

Três vezes distinguido com os prémios Grammy, Bill Withers estava há muito afastado dos palcos, com a carreira concentrada sobretudo entre finais dos anos 1960 e os anos 1980.

“Durante a sua breve carreira, as canções de Withers tornaram-se a banda sonora de incontáveis relacionamentos, casamentos e festas”, afirma a Associated Press, a propósito, por exemplo, dos temas “Lean on me” e “Lovely day”.

Bill Withers, que nasceu a 04 de julho de 1938 numa cidade marcada pela exploração mineira em West Virginia, fez serviço militar na Marinha, trabalhou na instalação de sanitários enquanto à noite fazia gravações caseiras à guitarra, recordam a AP e o jornal The Guardian.

Do contrato com a editora Sussex Records, surgiram os três primeiros álbuns, com o de estreia, “Just as I am”, de 1971, a incluir o sucesso “Ain’t no sunshine” e uma versão de “Let it be”, dos Beatles.

Com a falência da Sussex Records, Bill Withers passou a editar pela Columbia Records, e é desse período que sai a canção “Just the two of us”, em 1981, com Groover Washington Jr..

Até 1985, Bill Withers editaria oito álbuns, afastando-se depois dos palcos e da ribalta.

Atualidade

Bryan Adams acusado de racismo por dizer que na China comem morcegos e fazem vírus

Publicado

“Graças a uma m**** de ideia de comer morcegos, à venda de animais em mercados e a sacanas gananciosos fazedores de vírus, todo o mundo está agora em pausa, para não falar dos milhares que sofreram ou morreram deste vírus”. Tornem-se vegans”. Foi este o comentário escrito nas redes sociais pelo músico Bryan Adams, que logo motivou acusações de racismo. O cantor canadiano já pediu desculpa.

O músico utilizou as redes sociais para falar sobre a frustração de ver uma série de concertos que iria realizar no Royal Albert Hall (sala de espetáculos de Londres) cancelada.

As palavras rapidamente lhe valeram acusações de racismo.

A indignação gerada levou o músico a pedir desculpas e a explicar que estava apenas a pedir às pessoas para deixarem de comer animais e se tornarem veganas.

Continue a ler

Populares