Ligue-se a nós

Atualidade

Ministro das Finanças defende aumento do salário mínimo “com significado” em 2021

Publicado

O ministro das Finanças, João Leão, defendeu na quarta-feira que no próximo ano deve haver margem para aumentar “com significado” o salário mínimo nacional, após uma negociação na Concertação Social.

“A nossa intenção é, no próximo ano prosseguir com o diálogo que tem de ser feito na Concertação Social, com o aumento do salário mínimo e que haja um aumento com significado”, afirmou o ministro na Grande Entrevista, transmitida pela RTP3.

João Leão sublinhou que “houve setores muito afetados” pela crise da pandemia de covid-19 “e que há “muitos trabalhadores” a ganhar o salário mínimo, atualmente de 635 euros, mas o Governo entende que “deve haver margem” para aumentar a remuneração mínima.

Questionado sobre se o aumento em 2021 poderá ser ao nível do que foi aplicado este ano, de 35 euros, o ministro sublinhou, no entanto, que “o mundo mudou” com a pandemia e que por isso será necessário avaliar a situação das empresas.

Quanto aos salários da administração pública, João Leão afirmou que em 2021 haverá uma subida superior a 2% da massa salarial devido às progressões e à recuperação do tempo de serviço dos professores e das carreiras especiais.

Sobre a evolução da economia, João Leão considerou no terceiro trimestre “houve sinais de recuperação” acima do esperado, mas sublinhou que em relação ao nível de desemprego, “o pior ainda não passou”, estimando que este ano a taxa de desemprego fique próximo de “9 ou 10%”, sendo que as estimativas para 2021 são ainda “incertas”.

João Leão disse que sobretudo em julho e agosto registou-se uma recuperação “ligeiramente acima do esperado”, adiantando que a receita do IRS de agosto, após quedas acentuadas em meses anteriores, teve um aumento homólogo de 7%, uma subida que corrigida de efeitos extraordinários foi de 1%.

Apesar de sinais positivos no terceiro trimestre, o ministro admitiu ser possível “que o quarto trimestre não seja tão bom” como previsto pelo Governo.

Tendo em conta as despesas e as receitas, o governante mantém a previsão de que o défice orçamental deverá ficar em 7% este ano.

Questionado sobre as negociações no parlamento relativas à proposta de Orçamento do Estado para 2021, o ministro considerou que “estão a correr bastante bem”, afirmando acreditar que a proposta orçamental será aprovada na Assembleia da República “com o mesmo tipo de apoio dos cinco anos anteriores”.

Atualidade

Treinador do Benfica acusa políticos de usar “máscara” diferente para o futebol

Publicado

Jorge Jesus, acusou hoje “os políticos” de usar “uma máscara” diferente para o futebol, em relação aos outros setores de atividade, ao defender o regresso dos espetadores aos estádios.

A finalizar a conferência de imprensa de lançamento da partida de sábado, da I Liga, frente ao Moreirense, para a qual o Benfica vai convidar 20 sócios para assistir na tribuna, o técnico disse não saber “qual é a máscara que eles [políticos] põem” para o futebol, “a atividade que melhor soube trabalhar e conviver com o vírus”, e afirmou que é preciso “ser realistas e ter só uma máscara para a covid-19”.

“Com todo o respeito pela Direção-Geral da Saúde, não entendo porque não há espetadores no futebol. Essa conversa de as pessoas que estão no futebol ser diferente do cinema, do teatro, da festa do Avante!, ainda bem. Fiquei todo feliz por haver festa do Avante! Quem consegue ter um controlo da organização como aconteceu e como qualquer clube em Portugal pode fazer, e tivemos agora o exemplo da Supertaça europeia, não entendo como é que no Estádio da Luz não podem estar 15 ou 20 mil pessoas”, comparou Jorge Jesus.

O antigo treinador do Flamengo considerou que “temos de viver” com a nova realidade do vírus “ou então vamos todos um ano para casa e ficamos todos malucos”, antes de lembrar que, no Brasil, “daqui a duas semanas já têm 20 mil pessoas dentro do estádio” e concluir que em Portugal se está “a inventar aquilo que não tem nada de inventar”.

O Benfica recebe o Moreirense no sábado, às 18:30, num encontro da 2.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol onde vai tentar dar seguimento ao bom arranque de campeonato conseguido com a vitória por 5-1, no terreno do Famalicão, na jornada inaugural.

 

Lusa

Continue a ler

Populares