Ligue-se a nós

Atualidade

Milionário português fugido do “Lava Jato” vive no Porto

Publicado

Porto Rio Douro

Chama-se José Carlos Lavouras, é um dos donos das empresas Gondomarense e Águas de Carvalhelhos e foi acusado no processo de corrupção brasileiro “Lava Jato”, avança o JN.

O Ministério Público português abriu dois inquéritos por suspeitas de branqueamento, mas a sua defesa sublinha que as sociedades em Portugal nada têm a ver com o “Lava Jato”.

Segundo o jornal, o milionário não viaja até ao Brasil por arriscar ser imediatamente detido – está formalmente acusado (num caso derivado do Lava Jato) de ter criado um “saco azul” com outros empresários do setor dos transportes, no Brasil.

Neste país sul-americano, adianta o JN, o empresário liderou durante anos a poderosa Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro.

Segundo as autoridades locais, terá estado na origem do pagamento de 133 milhões de euros em subornos a políticos.

Atualidade

Iberdrola sobe indemnizações de casas afetadas por sistema de barragens do Tâmega

Publicado

A Iberdrola vai aumentar o valor das indemnizações pelas 52 casas afetadas pelas barragens de Daivões, Alto Tâmega e Gouvães, pagar novas habitações e desistir dos realojamentos em pré-fabricados em Ribeira de Pena, revelou hoje o presidente daquela autarquia.

João Noronha falava aos jornalistas no Porto, após uma reunião com representantes da Iberdrola, da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), e os autarcas de Boticas, Chaves, Vila Pouca de Aguiar e Cabeceiras de Basto, os outros municípios afetados pelo Sistema Eletroprodutor do Tâmega (SET), que inclui ainda a barragem de Gouvães.

“Finalmente temos estes valores todos definidos e fixados. Vão ser pagos 950 euros por metro quadrado [de cada casa afetada], o que vai acrescentar um valor significativo às pessoas afetadas, nomeadamente as que já tinham sido indemnizadas. Acreditamos que, em finais de janeiro, as pessoas vão receber os correspondentes cheques”, afirmou o autarca de Ribeira de Pena, João Noronha, como porta-voz dos outros presidentes de câmara.

Para além de subir o valor das indemnizações pelos imóveis afetados, a Iberdrola vai ainda suportar a construção de novas habitações, em terrenos cedidos pelos municípios, e o valor do arrendamento temporário, até que as novas casas estejam concluídas, garantiu João Noronha.

Com isto, resolveu-se também a questão dos contentores instalados em Ribeira de Pena, que vão ser desmontados, passando seis famílias a ficar em casas alugadas.

Em alternativa, explicou o autarca, a Iberdrola vai pagar a renda dos realojamentos “em habitações condignas”, pelo tempo que cada família levar a “fazer a sua nova casa”.

Ainda no caso de Ribeira de Pena, o autarca esclareceu que serão 14 as casas novas e que os restantes casos “estão resolvidos”.

Continue a ler

Populares