Ligue-se a nós

Atualidade

Metade dos planos de combate a incêndios apresentados fora de prazo

Publicado

Incendio floresta

A Diretiva Operacional Nacional que define o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) estabelecia que era suposto realizar-se até 14 de maio, uma sessão pública em cada distrito para apresentação do respetivo plano operacional distrital com todas as entidades envolvidas na defesa da floresta contra incêndios.

No entanto, de acordo com informações recolhidas pela agência Lusa junto de comandantes distritais, em Aveiro, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Portalegre, Porto, Viana do Castelo e Vila Real, os planos foram apresentados fora de prazo. Em Setúbal ainda não foi divulgado.

Atrasos à parte, este ano, e em relação em 2018, pelo menos oito distritos vão reforçar os meios de combate a incêndios, durante o período mais crítico, 01 de julho a 30 de setembro. São os casos de Beja, Braga, Évora, Guarda, Leiria, Portalegre, Setúbal e Viseu.

Atualidade

Em Portugal Continental não vai haver quarentena para turistas

Publicado

O primeiro-ministro assegurou hoje que em Portugal Continental não irão vigorar normas de quarentena para quem venha de fora do país, e disse estar tranquilo e “sem pressas” quanto à reabertura da fronteira terrestre com Espanha.

No final de um Conselho de Ministros de quase oito horas, que se reuniu para fazer o balanço das medidas da segunda fase de desconfinamento e tomar decisões relativamente à terceira fase, no âmbito da pandemia de covid-19, António Costa foi questionado se Portugal estava a negociar com algum país para que turistas possam entrar no país sem quarentena.

“Em Portugal Continental não vigorou, não vigora e nem pretendemos que venham a vigor normas de quarentena, têm sido única e exclusivamente adotadas pelas Regiões Autónomas, nunca o Governo da República as adotou e nunca as irá adotar”, afirmou.

Questionado se concorda com o anúncio feito pelo seu homólogo espanhol, Pedro Sánchez, de que a fronteira terrestre não reabra antes de 15 de julho, o primeiro-ministro remeteu o tema para negociações bilaterais.

“Estamos totalmente tranquilos e sem pressas na reabertura da nossa fronteira, respeitamos integralmente a sua vontade de não proceder à reabertura antecipada de fronteiras”, afirmou.

António Costa salientou que esta fronteira terrestre se mantém aberta para transporte de mercadorias, trabalhadores transfronteiriços e para os emigrantes que pretendam atravessar a Espanha para vir a Portugal, recordando que França já assegurou que os portugueses não terão de cumprir quarentena no regresso de férias.

Lusa

Continue a ler

Populares