Ligue-se a nós

Atualidade

Mais de 2.300 jovens entre os 13 e 15 anos com passe gratuito no Porto

Publicado

Metro do Porto

Mais de 2.300 jovens com idades entre os 13 e os 15 anos residentes no concelho do Porto já beneficiam do título de transporte gratuito “Porto.13-15”, criado pela autarquia como complemento ao passe Sub13.

Os formulários de adesão começaram a ser distribuídos pelas escolas do concelho no final de junho, tendo, até ao momento, sido emitidos 2.382 passes, revelou à Lusa a Câmara do Porto.

Questionado pela Lusa, o município salienta, contudo, que só no final do mês de outubro, “com a estabilização do número de títulos emitidos, será possível aferir de forma mais objetiva o impacto financeiro real desta medida”, cujo custo inicial apontado era de um milhão de euros.

A autarquia anunciou, em fevereiro, o alargamento do passe gratuito para os residentes e estudantes até aos 15 anos, estimando, à data, que a medida possa abranger cerca de 8.000 jovens.

De acordo com a página oficial da Câmara na Internet, “o Porto.13-15 é um cartão Andante exclusivo do Município do Porto para jovens entre os 13 e 15 anos que permite a utilização gratuita dos transportes públicos integrados no sistema intermodal Andante, num limite de 3 zonas, mediante validação do cartão em todas as viagens”.

Já no âmbito do passe Sub13, criado no âmbito do PART – Programa de Apoio à Redução Tarifária, foram emitidos na Área Metropolitana do Porto (AMP) 9.964 títulos, 5.516 no mês de setembro e 4.448 até sexta-feira.

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares