Ligue-se a nós

Atualidade

Mãe é suspeita de matar os dois filhos bebés em Espanha

Duas crianças, com três anos e meio e cinco meses, irmãs, foram encontradas mortas esta quinta-feira em Valência.

Publicado

Espanha bandeira

A Guardia Civil espanhola encontrou sem vida os dois irmãos que tinham sido dados como desaparecidos em Godella, na província de Valência, segundo o El País.

O menino de três anos e meio e a bebé com apenas cinco meses de vida, irmãos, estavam a ser procurados pelas autoridades espanholas enquanto decorria o interrogatório à mãe, María Gombau.

Os agentes envolvidos nas buscas chegaram a ser 110, mas os corpos só foram descobertos depois das indicações da mãe das crianças. Após um interrogatório cheios de contradições, a polícia espanhola levou-a ao local para identificar a zona onde estavam escondidos os corpos.

O pai dos meninos terá dito que a mulher tentou afogar as crianças na noite de quarta-feira, após uma discussão acesa entre o casal. No entanto, as versões dos dois são contraditórias, pelo que as circunstâncias das mortes ainda estão por apurar.

A última vez que as crianças tinham sido vistas tinha sido na tarde de quarta-feira. As autoridades deram conta do desaparecimento na manhã desta quinta-feira quando vizinhos da família alertaram a polícia para a mãe das crianças a correr nua pela rua, alegadamente a fugir do marido.

A imprensa espanhola avança que ambos os progenitores sofrem de problemas do foro psiquiátrico. Ambos na casa dos 30 anos, ele de nacionalidade belga e ele de nacionalidade mexicana, o casal de emigrantes vivia com os filhos numa casa em condições precárias, na província de Valência, Espanha.

Atualidade

Aeródromo de Vila Real fecha por perigo de abatimento na pista

O aeródromo de Vila Real está encerrado a partir de hoje à operação de aviões.

Publicado

Aeroporto Viajar

O presidente da Câmara de Vila Real esclareceu esta terça-feira que foi detetado um “perigo de abatimento na pista” do aeródromo municipal, que determinou o encerramento “por tempo indeterminado” e implica um investimento “muito avultado”.

“Há a possibilidade de um abatimento na zona central da pista (…) Há uma linha de água que passa por baixo da pista, essa linha de água tem erodido os sedimentos que estão debaixo da pista, há um perigo de abatimento e, havendo esse perigo, não nos resta mais nada do que encerrar a pista por tempo indeterminado”, explicou Rui Santos, em conferência de imprensa.

Este aeródromo municipal é a sede de dois aviões de combate a incêndios, afetos à Proteção Civil, e é, além de Viseu e de Cascais (distrito de Lisboa), uma das paragens da carreira aérea que liga Bragança e Portimão (no distrito de Faro).

A decisão de encerramento tem implicações nas “normais operações aéreas”, estando a Proteção Civil a estudar localizações alternativas para os aviões médios de combate a incêndios, estando em cima da mesa hipóteses como os aeródromos de Chaves ou Mirandela.

Questionado sobre se este encerramento pode comprometer o combate a incêndios a partir de Vila Real, Rui Santos disse ter a esperança que “tal não aconteça”. “Como disse, os helicópteros podem operar, acresce que há aeródromos à volta, que suportarão o estacionamento de aviões e, caso seja necessário, agirão em conformidade”, frisou.

Continue a ler

Populares