Ligue-se a nós

Música

“Lisboa Menina e Moça” torna-se a canção oficial de Lisboa

Publicado

Foto: Facebook Câmara Municipal de Lisboa (CML)

O fado “Lisboa Menina e Moça”, eternizado na voz de Carlos do Carmo, que morreu na sexta-feira, vai passar a ser a canção oficial da cidade de Lisboa, revelou hoje o presidente da câmara, Fernando Medina.

Numa breve nota publicada na sua página da rede social Facebook, Fernando Medina avança que esta “é a melhor homenagem que a cidade pode prestar a Carlos do Carmo, durante anos o grande embaixador do fado”.

Segundo o autarca, trata-se de uma decisão tomada “com o acordo unânime” dos vereadores do município e que perpetua a importância do fadista para Lisboa.

Ainda segundo Fernando Medina, a câmara, em articulação com a família do fadista, irá encontrar uma “forma complementar de o homenagear” atribuindo o seu nome a uma rua ou a um equipamento da cidade.

As cerimónias fúnebres do fadista Carlos do Carmo realizam-se hoje, coincidindo com o dia de luto nacional decretado pelo Governo.

O velório teve início às 10:00 e está marcada a missa de corpo presente para as 15:00.

Segundo a editora do fadista, a Universal Music, “a cerimónia será aberta a todos os que queiram prestar uma última homenagem ao fadista”, mas terá “as devidas regras de segurança sanitária”.

“O funeral será realizado num cemitério em Lisboa, cerimónia esta reservada à família e amigos mais próximos”, acrescenta a Universal.

Carlos do Carmo morreu na sexta-feira, aos 81 anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Recorde aqui o tema “Lisboa Menina e Moça” interpretado no programa televisivo The Voice:

 

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Álbum inédito de Prince cinco anos após a sua morte

Publicado

Foto: Facebook Prince Oficial

Cinco anos depois do desaparecimento de Prince, a exploração do seu espólio continua e está programada, para 30 de julho, a saída de um álbum inédito – “Welcome 2 America” –, indicou quinta-feira fonte da Legacy Recordings, marca da Sony.

A faixa com este título começou a ser difundida nas plataformas digitais a partir de hoje. Nela pode-se ouvir Prince declamar, de forma falada e cantada, que a América é “uma terra de liberdade, (mas também) casa de escravo”.

O álbum, que data de 2010, foi retirado de “The Vault” (“O Cofre”), a famosa caixa-forte do “Kid de Minneapolis” (“O Rapaz de Minneapolis”), que está no que era o seu local privilegiado de criação, o estúdio de Paisley Park.

Neste local está um número indeterminado de ensaios, álbuns acabados ou por acabar, registos gravados ao vivo e colaborações.

Prince, faleceu em 21 de abril de 2016, aos 57 aos, alimentou uma lenda sobre os seus produtos escondidos, através de várias declarações ambíguas à comunicação social.

Continue a ler

Populares