Ligue-se a nós

Atualidade

Lisboa já tem passadeiras arco-íris

Publicado

Foto: Instagram andre.couto

A freguesia de Campolide, em Lisboa, já tem duas passadeiras coloridas a representar a bandeira da comunidade LGBTI+.

A ideia de colorir as passadeiras já tinha sido lançada por um vereador do CDS da junta de freguesia de Arroios, mas acabou por ser anulada por contrariar a Regulamentação de Sinalização do Trânsito.

Em Campolide, a interpretação da sinalização do trânsito foi outra. Na Rua de Campolide e na Travessa Estevão Pinto, foram pintadas duas passadeiras arco-íris este fim de semana. Ambas representam a bandeira da comunidade LGBTI+, dando assim apoio ao movimento que pretende lutar contra a discriminação.

No Instagram, o presidente da junta de freguesia de Campolide, André Couto, escreveu “A reflexão e a acção sobre estas questões são o desafio que Campolide deixa a Lisboa e ao País”.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Campolide é Igualdade! | Hoje, pela primeira vez, Lisboa acordou com passadeiras com padrão arco-íris. Foi uma forma de Campolide se colocar ao lado de todos os movimentos LGBT que lutam pela igualdade e não discriminação, assim como de todos os movimentos que lutam pela igualdade e não discriminação em função de género, raça, religião e idade. Os eleitos do CDS-PP de Arroios trouxeram esta acção a público, com uma proposta fantástica, que não se concretizou por ficar presa em questões menores. Os combates pela igualdade e não discriminação têm de ser centrais na sociedade e não podem ser prejudicados, porque quem sofre não o compreenderia. A reflexão e a acção sobre estas questões são o desafio que Campolide deixa a Lisboa e ao País. 😃🏳‍🌈💚 #campolideéigualdade #direitoslgbti #lgbt #campolide #lisboa

Uma publicação partilhada por André Couto (@andre.couto) a

De acordo com o presidente André Couto, citado pelo jornal “Público”, “A passadeira continua com faixas brancas. Pintámos as cores do arco-íris apenas no intervalo das faixas brancas. No nosso entendimento, os regulamentos municipais estão cumpridos”.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Desfile de crianças para adoção no Brasil gera polémica

O evento é organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, num centro comercial de Cuiabá.

Publicado

Foto: Twitter Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso

Crianças e adolescentes aptos para adoção, dos quatro aos 17 anos e devidamente produzidos, desfilaram num evento organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, num centro comercial de Cuiabá, no Mato Grosso, mas a ação está a gerar polémica.

Segundo avança a imprensa brasileira, os jovens desfilaram para os eventuais pais adotivos.

O evento tem o nome “Adoção na Passarela” e já foi comparado por internautas a uma “feira de adoção” ou a uma “vitrine”, para além também de se referirem ao evento como um “desfile para animais de estimação”.

Em jeito de defesa, a presidente da Comissão de Infância e Juventude, Tatiana Ramalho, sublinhou, de acordo com o jornal Globo, que “o objetivo é dar visibilidade a essas crianças e a esses adolescentes que estão aptos para adoção”.

 

Continue a ler

Populares