Ligue-se a nós

Atualidade

Liga dos Campeões: Cheira a Lisboa…

Publicado

O 65.º campeão europeu de futebol vai ser consagrado em Lisboa, numa inédita fase final da Liga dos Campeões que arranca na quarta-feira e que conta apenas com dois ex-vencedores no lote de participantes nos quartos de final.

A pandemia de covid-19 obrigou a uma alteração do formato da edição 2019/20 da principal competição europeia de clubes, que será decidida em 11 dias, através de uma ‘final a oito’, com eliminatórias discutidas num só jogo, nos estádios da Luz e de Alvalade.

Do lote de oito emblemas presentes na capital portuguesa, apenas FC Barcelona e Bayern de Munique já levantaram o troféu da ‘Champions’, sendo que o atual detentor, Liverpool, ficou pelo ‘caminho’, eliminado pelo Atlético de Madrid, nos ‘oitavos’.

A catalães e bávaros, juntam-se outros habituais ‘fregueses’ nesta fase da competição, como os madrilenos, o Paris Saint-Germain e o Manchester City, enquanto os ‘surpreendentes’ Leipzig, Atalanta e Lyon completam o grupo de equipas que vão jogar nos dois recintos lisboetas.

FC Barcelona e Bayern, ambos campeões europeus em cinco ocasiões, vão disputar a partida ‘cabeça de cartaz’ dos quartos de final, na sexta-feira, no Estádio da Luz, sendo dois dos principais favoritos a erguer a ‘orelhuda’ no dia 23 de agosto.

O vencedor do duelo híspano-germânico vai encontrar nas meias-finais Manchester City ou Lyon, que no sábado se defrontam em Alvalade, com portugueses dos dois lados da ‘barricada’: Bernardo Silva e João Cancelo nos ingleses e o guarda-redes Anthony Lopes entre os gauleses.

A equipa comandada por Pep Guardiola deixou para trás o Real Madrid nos ‘oitavos’ e continua à procura de concretizar um ‘sonho’ europeu que se ‘esfumou’ precisamente nos quartos de final nas duas últimas épocas.

Pela frente, os ‘citizens’ terão uma das surpresas da prova, o Lyon, que se cruzou com o Benfica na fase de grupos e que na ronda anterior cometeu a proeza de superar a ‘toda-poderosa’ Juventus, regressando a esta fase da competição 10 anos depois.

Sem a ‘Juve’, o único representante italiano em prova é a ‘exuberante’ Atalanta, em época de estreia na ‘Champions’ e que, na quarta-feira, na Luz, vai criar problemas ao Paris Saint-Germain.

Embora já não tenham o uruguaio Edinson Cavani, os parisienses trouxeram para Portugal nomes como Neymar, Di María, Draxler, Mbappé ou Verratti, ainda que o ‘prodígio’ francês e o médio italiano estejam em dúvida para o embate com o conjunto de Bérgamo.

O quadro dos quartos de final completa-se com um embate entre duas formações antagónicas na forma de jogar futebol. Os rápidos e incisivos alemães do Leipzig enfrentam o ‘cinismo’ de um Atlético de Madrid que faz regressar a Lisboa o internacional luso João Félix.

Finalistas por quatro vezes, os ‘colchoneros’ surgem com o estatuto de ‘carrascos’ do Liverpool e em busca de um lugar na decisão no Estádio da Luz, onde em 2014 estiveram a segundos de alcançar algo inédito, mas acabaram por perder a final da competição para o rival Real Madrid.

Os quartos de final da Liga dos Campeões jogam-se entre quarta-feira e sábado, enquanto as meias-finais se vão disputar em 18 e 19 de agosto.

A final da prova ‘milionária’ está agendada para 23 de agosto, no Estádio da Luz.

Atualidade

Treinador do Benfica acusa políticos de usar “máscara” diferente para o futebol

Publicado

Jorge Jesus, acusou hoje “os políticos” de usar “uma máscara” diferente para o futebol, em relação aos outros setores de atividade, ao defender o regresso dos espetadores aos estádios.

A finalizar a conferência de imprensa de lançamento da partida de sábado, da I Liga, frente ao Moreirense, para a qual o Benfica vai convidar 20 sócios para assistir na tribuna, o técnico disse não saber “qual é a máscara que eles [políticos] põem” para o futebol, “a atividade que melhor soube trabalhar e conviver com o vírus”, e afirmou que é preciso “ser realistas e ter só uma máscara para a covid-19”.

“Com todo o respeito pela Direção-Geral da Saúde, não entendo porque não há espetadores no futebol. Essa conversa de as pessoas que estão no futebol ser diferente do cinema, do teatro, da festa do Avante!, ainda bem. Fiquei todo feliz por haver festa do Avante! Quem consegue ter um controlo da organização como aconteceu e como qualquer clube em Portugal pode fazer, e tivemos agora o exemplo da Supertaça europeia, não entendo como é que no Estádio da Luz não podem estar 15 ou 20 mil pessoas”, comparou Jorge Jesus.

O antigo treinador do Flamengo considerou que “temos de viver” com a nova realidade do vírus “ou então vamos todos um ano para casa e ficamos todos malucos”, antes de lembrar que, no Brasil, “daqui a duas semanas já têm 20 mil pessoas dentro do estádio” e concluir que em Portugal se está “a inventar aquilo que não tem nada de inventar”.

O Benfica recebe o Moreirense no sábado, às 18:30, num encontro da 2.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol onde vai tentar dar seguimento ao bom arranque de campeonato conseguido com a vitória por 5-1, no terreno do Famalicão, na jornada inaugural.

 

Lusa

Continue a ler

Populares