Ligue-se a nós

Atualidade

Lar do Porto com 34 utentes e 10 profissionais infetados

Publicado

Quarenta e quatro pessoas de um lar do Porto, das quais 34 utentes e 10 profissionais, estão infetadas com covid-19, registando-se quatro internamentos, disse hoje à Lusa fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN).

A mesma fonte indicou que “foram testados” todos os utentes e profissionais do lar, num total de “225 pessoas (109 utentes e 116 profissionais)”, mas não soube precisar se é já conhecida a totalidade dos resultados aos rastreios.

De acordo com a ARNS, foi na quarta-feira que surgiu o registo do primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus na residência sénior Montepio da Rua do Breiner, no Porto.

“A situação começa a ficar controlada”, observou a ARSN, dizendo estar em causa um “foco” de infeção e não um “surto”.

Questionada pela Lusa, a empresa Residências Montepio indicou ter conseguido “isolar a cadeia de contágio”.

“Estamos a manter um controlo rígido e próximo com os residentes, com as equipas e com as famílias”, descreveu a empresa numa resposta escrita enviada à Lusa em que não refere quantos casos de infeção foram detetados na residência do Porto.

A Residências Montepio descreve que, “neste caso específico, que se restringe unicamente à Residência Porto – Rua do Breiner” o primeiro passo dado “foi rastrear a origem e graças a isso foi possível rastrear e isolar as pessoas afetadas.”

“Neste momento, todas as pessoas estão a ser seguidas, as equipas foram substituídas, e reforçados os protocolos de isolamento, estando todas as iniciativas articuladas com as Autoridades de Saúde”, refere.

A empresa diz ainda ter implementado um plano de contingência “que segue as normas emanadas pela Direção-Geral de Saúde (DGS)” e que “foi ativado, em todas as Unidades, mesmo antes das recomendações” que permitiu “nos últimos cinco meses” uma “estabilidade quanto à covid”.

“Ultrapassando as medidas preconizadas pela DGS, implementámos preventivamente: renovação de 100% do ar dentro das Unidades; iniciativas recorrentes de formação/sensibilização de todos colaboradores e prestadores de serviço e testagem reiterada da população residente”, entre outras, acrescenta a Residências Montepio.

Atualidade

Treinador do Benfica acusa políticos de usar “máscara” diferente para o futebol

Publicado

Jorge Jesus, acusou hoje “os políticos” de usar “uma máscara” diferente para o futebol, em relação aos outros setores de atividade, ao defender o regresso dos espetadores aos estádios.

A finalizar a conferência de imprensa de lançamento da partida de sábado, da I Liga, frente ao Moreirense, para a qual o Benfica vai convidar 20 sócios para assistir na tribuna, o técnico disse não saber “qual é a máscara que eles [políticos] põem” para o futebol, “a atividade que melhor soube trabalhar e conviver com o vírus”, e afirmou que é preciso “ser realistas e ter só uma máscara para a covid-19”.

“Com todo o respeito pela Direção-Geral da Saúde, não entendo porque não há espetadores no futebol. Essa conversa de as pessoas que estão no futebol ser diferente do cinema, do teatro, da festa do Avante!, ainda bem. Fiquei todo feliz por haver festa do Avante! Quem consegue ter um controlo da organização como aconteceu e como qualquer clube em Portugal pode fazer, e tivemos agora o exemplo da Supertaça europeia, não entendo como é que no Estádio da Luz não podem estar 15 ou 20 mil pessoas”, comparou Jorge Jesus.

O antigo treinador do Flamengo considerou que “temos de viver” com a nova realidade do vírus “ou então vamos todos um ano para casa e ficamos todos malucos”, antes de lembrar que, no Brasil, “daqui a duas semanas já têm 20 mil pessoas dentro do estádio” e concluir que em Portugal se está “a inventar aquilo que não tem nada de inventar”.

O Benfica recebe o Moreirense no sábado, às 18:30, num encontro da 2.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol onde vai tentar dar seguimento ao bom arranque de campeonato conseguido com a vitória por 5-1, no terreno do Famalicão, na jornada inaugural.

 

Lusa

Continue a ler

Populares