Ligue-se a nós

Atualidade

Jovens dos 13 aos 15 anos vão viajar gratuitamente no Porto

Rui Moreira assumiu que também será necessário melhorar a oferta e o conforto.

Publicado

Metro do Porto
Foto: metrodoporto.pt

A Assembleia Municipal do Porto aprovou por unânimidade a criação do título “Porto.13-15”, que assegura a gratuitidade na utilização dos transportes públicos para os jovens entre os 13 e os 15 anos.

Na sessão extraordinária desta segunda-feira à noite, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, explicou que a decisão de estender a gratuitidade até aos 15 anos prendeu-se com o facto de ser “nestas idades que se criam e transformam hábitos”.

Falando numa medida fundamental, o autarca assumiu que esta está relacionada com a questão da mobilidade e das alterações climáticas, integrando-se num “pensamento estratégico”.

A intenção de estender a gratuitidade aos jovens com idade até aos 15 anos nas deslocações dentro da cidade do Porto, para todos os seus residentes entre os 13 e os 15 anos a frequentar estabelecimentos de ensino no concelho, foi anunciada em fevereiro deste ano e implica um investimento aproximado de um milhão de euros.

A medida deverá entrar em vigor a partir de setembro, ou seja, no início do próximo ano letivo.

Atualidade

GNR apreendeu atum-rabilho com mais de 200 quilos em Ílhavo

Publicado

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR apreendeu na quarta-feira, na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, um exemplar de atum-rabilho com 205 quilogramas, bem como 226 quilogramas de pescado fresco de diversas espécies, num valor estimado de 6.980 euros.

Segundo um comunicado da GNR, o pescado foi descarregado de uma embarcação de pesca costeira “sem cumprir com as obrigações respeitantes ao registo obrigatório no diário de pesca das quantidades estimadas de cada espécie, bem como a respetiva notificação prévia antes de chegada a porto”.

A GNR informa que, de acordo com a legislação em vigor, o atum-rabilho faz parte de uma das oito espécies de atum pertencentes à família “Scombridae”, sendo uma espécie e predador de topo, com elevada importância para a pesca comercial e que está em perigo de extinção.

“Foi identificado o mestre da embarcação e elaborado o respetivo auto de contraordenação pelas infrações de não registo obrigatório no diário de pesca e notificação prévia antes de chegada a porto, cujas coimas podem atingir os valores de 75 mil euros e os 125 mil euros, respetivamente”, refere a mesma nota.

Continue a ler

Populares