Ligue-se a nós

Atualidade

Jerónimo insiste na criação de rede pública gratuita de creches para crianças até 3 anos

Segundo o líder do PCP, “ainda não houve grande pronunciamento” do executivo, nomeadamente na reunião de há uma semana.

Publicado

O secretário-geral comunista insistiu esta quarta-feira na criação de uma rede pública gratuita de creches para crianças até aos três anos de idade, desejando que a medida possa ser incluída no Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Jerónimo de Sousa adiantou que “não houve grande pronunciamento” ou “resposta concreta” por parte do Governo minoritário socialista até ao momento, após visita à creche e jardim de Infância Cubo Mágico da Associação de Iniciativas Populares para a Infância do Concelho de Almada (AIPICA), na Charneca de Caparica, Almada, assinalando os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos da Criança.

“A nossa proposta é a de, já neste Orçamento do Estado, sejam inscritas as verbas necessárias para começar a criar essa rede, com a possibilidade de 25 mil lugares nessas creches”, disse.

“Isto não se compadece com medidas paliativas. O Estado não pode lavar as mãos e atirar responsabilidades para as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Ainda não conhecemos o conteúdo material da proposta de orçamento. O PCP garante que vai fazer tudo para a concretização desta medida de fundo, que tem a ver com o futuro do país. Temos a certeza de que a maioria dos portugueses nos acompanha neste objetivo. Acho que deveria ser uma causa nacional. Em vez de despesa, pensamos que seria um grande investimento”, afirmou, sem, contudo, quantificar os custos associados.

Segundo Jerónimo de Sousa, “no encontro com o PS, com o Governo, foi uma das matérias” que o PCP considerou “urgente e emergente”, em virtude do “défice demográfico” em Portugal, onde só “nascem 90 mil crianças por ano”.

Atualidade

Presidente brasileiro tem Covid-19

Publicado

O Presidente do Brasil, disse hoje que está infetado com o novo coronavírus, um dia depois de relatar sintomas e realizar um teste num hospital Militar, em Brasília.

Numa comunicação via Facebook, Bolsonaro confirmou o resultado positivo do teste e adiantou que fez uma radiografia e que o pulmão “estava limpo”.

O Presidente já havia informado a apoiantes que estava com febre e dores no corpo e, por isso, decidiu fazer o exame.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 1,62 milhões de casos e 65.487 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 538 mil mortos e infetou mais de 11,64 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

 

Lusa

Continue a ler

Populares