Ligue-se a nós

Atualidade

Instrutor de surf condenado a 16 anos de prisão por homicídio de colega na Lourinhã

Publicado

Justiça

O Tribunal de Loures condenou esta quinta-feira a 16 anos de prisão um instrutor de surf pelo homicídio de um colega de trabalho em julho de 2018, nas arribas de uma praia do concelho da Lourinhã.

O coletivo de juízes deu como provados os factos descritos na acusação, tendo também condenado o arguido ao pagamento de uma indemnização de 200 mil euros, disse à agência Lusa fonte judicial.

Nas alegações finais, o Ministério Público tinha pedido uma pena de 17 anos, enquanto o assistente, que representa a família da vítima, 20 anos e a defesa do arguido uma pena inferior a 16 anos, por defender que não houve premeditação do crime e, nesse sentido, deveria ser considerado homicídio simples e não qualificado.

O advogado de defesa do arguido, Jorge Gabriel Martins, disse à Lusa que vai recorrer da decisão.

O arguido, de 31 anos, e a vítima eram ambos instrutores de surf, conheciam-se há oito anos, mas encontravam-se desavindos, tendo já existido agressões entre ambos, refere a acusação do Ministério Público (MP), a que a agência Lusa teve acesso.

Em 10 de julho de 2018, ambos combinaram por telefone encontrar-se no parque de estacionamento da praia de Paimogo ao fim da tarde desse dia.

Chegados ao local, o arguido saiu do automóvel empunhando uma faca e dirigiu-se ao veículo da vítima, que se encontrava com um amigo.

Depois, trocaram palavras, agrediram-se mutuamente e, a dada altura, o arguido esfaqueou a vítima no peito, descreve a acusação.

A vítima fugiu, mas, enquanto era perseguida, acabou por cair. O arguido transportou-o à urgência de Peniche do Centro Hospitalar do Oeste, mas as manobras de reanimação não impediram a sua morte.

Um amigo da vítima assistiu ao crime e fez queixa à GNR, que encontrou a faca abandonada nas arribas. O homicida foi detido quando se encontrava no hospital.

Desporto

Rio Ave e Sporting de olhos na Liga Europa

Publicado

Foto: Facebook/Sporting Clube de Portugal

Sporting e Rio Ave defrontam hoje Aberdeen e Besiktas, respetivamente, na terceira pré-eliminatória da Liga Europa de futebol, tentando prosseguir um caminho que os leve à fase de grupos e à companhia de Sporting de Braga e Benfica.

A equipa lisboeta está a viver um momento conturbado, com a deteção de 12 elementos da equipa principal infetados com covid-19, entre os quais nove jogadores e o treinador Rúben Amorim, o que levou o Sporting a isolar-se num estágio no Algarve.

O jogo frente aos escoceses, no estádio José Alvalade (20:00), marca a estreia dos ‘leões’ em jogos oficiais na nova época, depois de a partida frente ao Gil Vicente, da primeira jornada da I Liga, ter sido adiada devido a resultados positivos nos testes à covid-19 nas duas formações.

O Rio Ave tem passado ao lado da pandemia nesta fase inicial da época, mas encontrará na visita a Istambul (18:00) um adversário mais complicado de derrotar, que foi eliminado na fase de qualificação da Liga dos Campeões pelo PAOK, antes de o conjunto treinado pelo português Abel Ferreira repetir a façanha frente ao Benfica.

Caso se imponham nos jogos de hoje, Sporting e Rio Ave terão ainda de superar os vencedores dos jogos LASK-Dunajska Streda e AC Milan e Bodo/Glimt, respetivamente, no ‘play-off’ de acesso à fase de grupos da Liga Europa, na qual o Braga entrou diretamente e o Benfica por força da eliminação na ‘Champions’.

Continue a ler

Populares