Ligue-se a nós

Entretenimento

Instagram anuncia alterações às suas políticas de nudez

Com a nova atualização, o conteúdo em que uma pessoa abraça ou simplesmente segura os seus seios será permitido.

Publicado

A rede social Instagram anunciou que vai atualizar a sua política de nudez, nomeadamente em relação às fotos de seios, em resposta a uma campanha de uma modelo de tamanho grande, que se queixou de discriminação.

A plataforma é regularmente acusada de excesso de pudor e, sobretudo, de falta de objetividade na aplicação das suas regras sobre a nudez.

As regras proíbem “grandes planos de nádegas totalmente expostas” e “mamilos de mulheres descobertos”, mas em vários casos a moderação removeu fotografias de mulheres nuas mostrando as suas formas e protuberâncias ou cobrindo os seus seios.

Estas regras tinham sido denunciadas numa campanha liderada pela supermodelo britânica Nyome Nicholas-Williams, entre outros, que promove a moda inclusiva.

“Esperemos que esta mudança de política acabe com a censura dos corpos negros e gordos”, disse a modelo, na sua conta de Instagram.

A porta-voz da rede social frisou que “ter o ´feedback` dos membros da comunidade ´+corpo positivo+`” ajudou o Instagram “a compreender as limitações desta política” e como poderia ser melhorada.

A iniciativa foi também elogiada pela DJ Leslie Barbara Butch, cuja foto de primeira página na revista francesa Télérama, sobre discriminação de pessoas com peso a mais, tinha sido censurada pela rede social.

“Esta regra finalmente caiu” e “estará realmente em vigor na quarta-feira”, a DJ numa publicação em língua francesa sobre o Instagram. Desafiando os seguidores a verificar se o funcionamento da rede social está em conformidade com as medidas anunciadas.

Entretenimento

“No Instagram distorcemos a nossa realidade e deixamos de ser verdadeiros” – Blaya

Publicado

Foto: Facebook Blaya Rodrigues

A cantora Blaya Rodrigues, com mais de 420 mil seguidores no Instagram, deixou esta segunda-feira uma reflexão sobre a dualidade que encontra nas publicações nesta rede social entre “realidade” e “verdade”.

“O Instagram passou de uma plataforma onde ‘postávamos’ os momentos para uma plataforma onde criamos momentos”, afirma, apontando uma característica de ‘fabricação’ a artistas e influencers nesta rede sociais, mas incluindo-se também nessa dinâmica de distorção da realidade.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Ser real ? Ser verdadeiro ? Sabem…O instagram passou de uma plataforma onde postávamos os momentos , para uma plataforma onde criamos momentos. Nada contra atenção ! Mas ao criar momentos propositadamente para o instagram, mais ou menos que distorcemos um bocadinho a nossa realidade. E ao distorcermos a nossa realidade deixamos de ser reais ? Ou verdadeiros ? Ora bem! Reais vamos sempre ser… deixamos é de ser verdadeiros com a nossa pessoa. E realmente as pessoas adoram outras pessoas reais, adoram a realidade de quem vêm nos ecrãs. Mas essa realidade está a ser verdadeira ? Eu sei! É confuso hahaha. Vou dar um exemplo … a minha realidade é estar sempre feliz, a dançar e a motivar os outros mas , a verdade é que essa ,nao sou eu 24 horas por dia 7 dias da semana! Logo!! Não estou a ser verdadeira!!! É IMPOSSÍVEL ESTARMOS BEM EM TODOS OS SEGUNDOS !! (Tanto no emocional como físico ) As pessoas em geral gostam do real e não da verdade …. 📍As pessoas estão tão iludidas com a realidade que depois ficam chocadas com a verdade. Pensem sobre isto e digam me coisas .

Uma publicação partilhada por Blaya Rodrigues (@blaya_con_dios) a

 

“Ao criar momentos propositadamente para o Instagram distorcemos um bocadinho a nossa realidade. E ao distorcermos a nossa realidade deixamos de ser reais? Ou verdadeiros?”, questiona, para de imediato encontrar uma resposta: “deixamos de ser verdadeiros com a nossa pessoa”.

A cantora dá um exemplo: “A minha realidade é estar sempre feliz, a dançar e a motivar os outros mas a verdade é que essa [pessoa] não sou eu 24 horas por dia, 7 dias da semana. Logo, não estou a ser verdadeira”. “É impossível estarmos bem em todos os segundos, tanto no [plano] emocional como físico”, declara taxativamente, considerando que as pessoas “gostam” dessa realidade ‘distorcida’, “e não da verdade”. “As pessoas estão tão iludidas com a realidade [distorcida ou fabricada] que depois ficam chocadas a verdade”, conclui na publicação.

Continue a ler

Populares