Ligue-se a nós

Atualidade

Incêndios: Bombeiros recebem hoje novas viaturas de combate no âmbito do PRR

Publicado

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) entrega hoje em Pombal, no distrito de Leiria, 15 veículos de combate a incêndios florestais a corporações de bombeiros voluntários, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Vão também ser hoje atribuídos cinco veículos de comando à estrutura operacional da ANEPC.

Segundo a Proteção Civil, vão ser entregues às corporações de bombeiros 10 veículos florestais de combate a incêndios (VFCI) e cinco veículos tanque táticos florestais (VTTF) ao abrigo do programa “Mais floresta – Reforma do Sistema de Prevenção e Combate de Incêndios”, do Plano de Recuperação e Resiliência (com financiamento europeu).

A ANEPC indica, numa nota, que este é o segundo lote de veículos entregue aos bombeiros de um total de 81 adquiridos no âmbito do PRR. As primeiras 10 viaturas foram entregues em maio.

A ANEPC explica que, através da medida “Reforço das Entidades do Ministério da Administração Interna, com veículos e equipamentos operacionais”, foi possível a aquisição de 81 veículos das tipologias VFCI e VTTF, num montante de mais de 14 milhões de euros e que se prevê distribuir até ao final do ano.

Estes veículos “vão permitir aumentar a capacidade da resposta operacional dos corpos de bombeiros, representando a maior distribuição de veículos para resposta aos incêndios rurais de sempre”.

A cerimónia de entrega das viaturas vai ser presidida pelo primeiro-ministro, Luís Montenegro, e contará com a presença do secretário de Estado da Proteção Civil, Paulo Simões Ribeiro.

O dispositivo de combate a incêndios rurais voltou no dia 01 a ser reforçado pela segunda vez este ano, passando a estar no terreno 12.096 operacionais e 70 meios aéreos.

Este dispositivo vai estar no terreno todo o mês de junho, no que é denominado ‘nível Charlie’.

Os meios de combate voltarão a ser reforçados em 01 de julho e até 30 de setembro – ‘nível Delta’ -, naquela que é considerada a fase mais crítica de fogos e que mobiliza o maior dispositivo. Estarão este ano em prontidão 14.155 operacionais de 3.162 equipas e 3.173 viaturas, um ligeiro aumento em relação a 2023.

No entanto, a época considerada mais crítica em incêndios rurais vai contar este ano com 70 meios aéreos, menos dois do que em 2023.

Dados provisórios do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) dão conta de que este ano ocorreram, até 01 de junho, cerca de 1.200 ocorrências de incêndios que queimaram aproximadamente 2.000 hectares.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.