Ligue-se a nós

Desporto

Hoje Bruno Fernandes seria vendido por 20 ou 30 milhões – Varandas

Publicado

Foto: Facebook Frederico Varandas

O presidente do Sporting considerou hoje que o futebol português é o mais afetado da Europa com a pandemia da covid-19 e que Bruno Fernandes, se calhar, não seria vendido por mais de 20 ou 30 milhões de euros.

“A crise provocada pela covid-19 prejudica a indústria do futebol europeu em geral, mas, entre todos os países, Portugal é o mais afetado, porque cinquenta por cento das suas receitas advém da venda de jogadores. O Bruno Fernandes, por exemplo? O seu passe foi vendido por 65 milhões de euros em janeiro, hoje, valeria o quê? Se calhar, 20 milhões? 30 milhões? Ninguém sabe”, disse Frederico Varandas, em entrevista à SIC.

O líder ‘leonino’ prevê graves consequências financeiras causadas pelo impacto da pandemia: “O grande problema, e falo dos três grandes, vai ser o mercado de transferências. O mercado português é exportador e não tenho dúvidas de que vai demorar uns bons anos para os clubes grandes voltarem a ter a capacidade financeira que tinham antes da covid-19”.

“Se calhar vamos ter de vender só um quarto da capacidade do estádio e isso significa um quarto da receita de bilhética, patrocinadores, parceiros. Vai ser uma nova realidade e um problema gravíssimo. Neste momento há um instinto de sobrevivência e os ‘grandes’, se não remarem para o mesmo lado e defenderem a indústria do futebol numa altura destas, não estarão cá muito tempo”, alertou.

O não cumprimento por parte do Sporting dos valores da contratação do treinador Rúben Amorim ao Sporting de Braga também foi tema abordado por Frederico Varandas, que considerou ter sido um exagero o empolamento do caso por o clube ter falhado um pagamento numa determinada data.

“Foi uma novela. O Sporting é um clube de bem, que vai cumprir, que vai pagar. Tal como o Braga, o Sporting tem seis clubes que não conseguem pagar os seus compromissos para connosco. Sabemos as dificuldades que os clubes estão a enfrentar e não vamos para a praça pública acusá-los por isso”, referiu o presidente dos ‘leões’.

Projetando o futuro pós-covid-19, Frederico Varandas lembrou a redução de custos que a atual SAD do Sporting promoveu no plantel principal e o investimento que fez na área da formação, o que, segundo ele, permitiu ao clube estar “melhor preparado” para esta pandemia.

Para Frederico Varandas, o Sporting vai ter de viver do setor da formação, no qual esta Direção investiu forte nos últimos dois anos, e cujos frutos já se vão colhendo de que são exemplo os seis jovens com 17 e 18 anos que vão integrar já este ano o plantel principal do clube.

Atualidade

Dia JJ

Publicado

Jorge Jesus vai ser apresentado hoje como treinador da equipa de futebol do Benfica, numa cerimónia no centro de estágios do clube, que terá a presença do presidente das ‘águias’, Luís Filipe Vieira.

A apresentação, no Seixal, acontecerá dois dias depois de as ‘águias’ terem perdido a final da Taça de Portugal para o FC Porto (2-1), em Coimbra, no encontro que fechou oficialmente a época futebolística em Portugal.

Jorge Jesus, de 66 anos, está de regresso ao clube da Luz cinco anos depois de ter saído para o Sporting, tendo sido técnico principal do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que conquistou 10 títulos, nomeadamente três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e cinco edições da Taça da Liga.

Nas seis épocas em que comandou o Benfica, tornou-se no treinador com mais jogos (325) e mais vitórias (229) na história do clube.

Jesus começou a carreira no Amora, em 1989/90, e, depois, passou por Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense, União de Leiria, Belenenses e Sporting de Braga, antes de chegar à Luz.

Depois de se tornar o mais titulado treinador dos ‘encarnados’, que também levou a duas finais da Liga Europa, perdidas para Chelsea (2012/13) e Sevilha (2013/14), rumou ao Sporting, tendo passado ainda pelo Al-Hilal antes de chegar ao Flamengo, no qual arrecadou seis troféus em pouco mais de um ano, entre os quais o campeonato brasileiro e a Taça Libertadores.

Neste regresso à Luz, Jorge Jesus vai substituir o técnico interino Nélson Veríssimo, que assumiu o comando da formação benfiquista após a demissão de Bruno Lage.

Continue a ler

Populares