Ligue-se a nós

Entretenimento

HBO domina prémios Emmy

Publicado

Foto: Facebook Succession

A HBO foi a cadeia que mais prémios Emmy arrecadou esta madrugada, em Los Angeles, levando 30 estatuetas e vencendo em várias das categorias mais importantes da cerimónia.

“Succession” foi considerada a Melhor Série Dramática do ano.

 

“Watchmen” venceu o Emmy para Melhor Minissérie.

“Last Week Tonight With John Oliver” foi a Melhor Série de Variedades, ‘talk show’.

“Bad Education” venceu na categoria de Melhor Filme para Televisão.

Nas categorias de representação, as séries da HBO – que totalizara 107 nomeações – renderam prémios a vários protagonistas, incluindo Regina King, por “Watchmen”, Jeremy Strong, por “Succession”, Zendaya, por “Euphoria”, e Mark Ruffalo, por “I Know This Much is True”.

Os números indicam que a HBO conseguiu voltar a superar a concorrência, com especial atenção para a plataforma de ‘streaming’ Netflix, que até tinha recebido um recorde de nomeações para os Emmys, 160, mais do que qualquer outra cadeia na história.

A Netflix totalizou 21 prémios Emmy, sendo apenas dois das categorias principais – Maria Schrader, por “Unorthodox”, na realização, e Julia Garner, como Melhor Atriz Secundária, em “Ozark”.

Ambas as plataformas conquistaram menos prémios que no ano passado: a HBO levou menos quatro; a Netflix, menos seis.

O mesmo sucedeu com o serviço de ‘streaming’ Amazon Prime, que teve um desempenho fraco, ao contrário do que aconteceu na edição dos Emmys em 2019. A plataforma levou apenas quatro estatuetas, todas por “The Marvelous Mrs. Maisel”.

Também a Hulu teve uma contabilidade reduzida por comparação com outros anos, recebendo apenas uma estatueta.

Disney Plus e NBC, com oito Emmys cada, foram os destaques fora do pódio de plataformas de ‘streaming’ que nos últimos anos têm batalhado pelo domínio do panorama televisivo.

“The Mandalorian”, da Disney Plus, venceu sete estatuetas. Este serviço de ‘streaming’ foi lançado nos Estados Unidos há menos de um ano e chegou a Portugal este mês.

Sem grandes surpresas nos prémios, a 72.ª cerimónia dos Emmys decorreu em Los Angeles, também sem público, por causa da pandemia de covid-19, e foi apresentada por Jimmy Kimmel.

“O mundo pode estar terrível, mas a televisão nunca esteve melhor”, disse o apresentador, sublinhando que estas séries se tornaram mais importantes que nunca para as famílias fechadas em casa durante o confinamento.

Atualidade

Óscares: “Nomadland – Sobreviver na América” foi o vencedor da noite

Publicado

Foto: Facebook Nomadland

“Nomadland – Sobreviver na América” foi o grande vencedor da noite dos óscares, ao levar para casa as estatuetas de Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Atriz, Frances McDormand.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas premiou a realizadora chinesa Chloé Zhao, primeira mulher não branca a vencer o Óscar de Melhor Realização por “Nomadland – Sobreviver na América”. A realizadora disse que “é fabuloso ser uma mulher em 2021”, no rescaldo da vitória.

“Sou extremamente afortunada por poder fazer o que gosto”, afirmou Chloé Zhao, nos bastidores da cerimónia de entrega dos Óscares, que decorreu esta madrugada em Los Angeles. “Se esta vitória ajudar mais pessoas como eu a viverem os seus sonhos, sou muito agradecida por isto”.

“Um dos momentos mais felizes para mim esta noite foi quando a Frances ganhou”, contou Chloé Zhao aos jornalistas. “As pessoas podem não saber tudo o que ela fez, como produtora e como atriz, quão aberta e vulnerável foi e quanto me ajudou a fazer este filme”, afirmou. “E como ajudou os nómadas a sentirem-se confortáveis nas gravações. Ela é ‘Nomadland’”.

O filme conta a história de uma mulher (Fern, interpretada por McDormand) que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência da crise económica de 2008.

A história baseia-se num livro de não ficção e o filme, que contou com nómadas da vida real, provocou uma alteração de perspetivas para a própria Chloé Zhao.

A 93.ª cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decorreu entre a estação de comboios Union Station, na baixa de Los Angeles, e o Dolby Theatre, em Hollywood, com restrições devido à pandemia de covid-19.

Continue a ler

Populares