Ligue-se a nós

Atualidade

Governo elogia “cumprimento rigoroso” do modelo de combate em Vila de Rei e Mação

Publicado

Incendio floresta

O ministro da Administração Interna considera que houve um “cumprimento rigoroso” das orientações estratégicas definidas pelo modelo de combate aos incêndios rurais que atribui a prioridade absoluta à salvaguarda da vida humana e das populações.

“Houve um cumprimento rigoroso [nos incêndios que começaram no sábado na região Centro] daquelas que são as orientações estratégicas definidas no modelo de combate aos incêndios rurais: prioridade absoluta à salvaguarda da vida humana, à salvaguarda das populações, das aldeias, das zonas residenciais”, afirmou Eduardo Cabrita, em Cardigos, Mação, no distrito de Santarém.

O governante, que visitou esta terça-feira o posto de comando de Cardigos, na sequência do incêndio que começou no sábado em Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, e que depois alastrou a Mação, adiantou que a “prioridade absoluta” é a coordenação de esforços na mobilização para o combate.

Eduardo Cabrita manifestou ainda “toda a solidariedade” às populações mais diretamente atingidas nos concelhos de Sertã e de Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, e de Mação.

Hoje, ao quarto dia, o incêndio foi dado como dominado. A informação foi avançada aos jornalistas, ao início desta tarde, pelo comandante do Agrupamento Distrital do Centro Sul, Luís Costa.

Atualidade

Costa considera essencial consenso nacional sobre PRR

Publicado

O primeiro-ministro considerou hoje que é fundamental “garantir um consenso” sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) do Governo e pediu o envolvimento de todos os setores no processo de consulta pública deste documento.

Esta mensagem foi transmitida por António Costa na sua conta pessoal na rede social Twiiter, após ter estado reunido com o Conselho de Concertação Territorial no âmbito da iniciativa do Governo “PRR em Debate”.

“A recuperação é um compromisso do país, e todos temos uma participação neste desígnio. É fundamental garantir um consenso sobre o documento que entregaremos em Bruxelas, e é essencial o envolvimento de todos no processo de Consulta Pública a decorrer”, frisa o primeiro-ministro.

O Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal, para aceder às verbas comunitárias pós-crise da covid-19, prevê 36 reformas e 77 investimentos nas áreas sociais, clima e digitalização, num total de 13,9 mil milhões de euros em subvenções.

Depois de um rascunho apresentado à Comissão Europeia em outubro passado e de um processo de conversações com Bruxelas, o Governo português colocou agora a versão preliminar e resumida do plano em consulta pública.

 

Lusa

Continue a ler

Populares