Ligue-se a nós

Atualidade

GNR desmantela matadouro ilegal de animais em Loures

Publicado

As autoridades desmantelaram na terça-feira no concelho de Loures, distrito de Lisboa, um espaço ao ar livre que funcionava para abate ilegal de animais para consumo humano, divulgou hoje a Guarda Nacional Republicana (GNR).

Em comunicado, a GNR refere que a descoberta deste espaço, na localidade de São Julião do Tojal, foi feita na sequência de uma denuncia, tendo os militares se deslocado ao local e encontrado cerca de meia centena de pessoas a proceder ao abate de animais, predominantemente de raça caprina.

“Os militares apuraram que haviam já sido abatidos mais de 30 animais, sendo que, no local de abate, não existiam condições sanitárias, nem se encontravam a ser respeitadas as normas de abate de animais, principalmente no que diz respeito ao bem-estar animal”, segundo a nota.

A GNR acrescenta ainda que foi contactado o Gabinete Médico Veterinário Municipal de Loures para proceder ao “correto tratamento e encaminhamento” dos restos mortais dos animais.

Já o responsável pelo abate foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Loures.

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares