Ligue-se a nós

Música

Festival da Canção: “Telemóveis”, de Conan Osíris foi a mais votada pelo público

Publicado

A canção “Telemóveis”, composta e interpretada por Conan Osíris foi a mais votada pelo público na primeira semifinal do Festival da Canção, que apurou este sábado quatro temas para a final.

Além de “Telemóveis”, que ficou com uma pontuação final de 19 pontos (sete pontos do júri e doze do público), foram ainda apuradas para a final: “Perfeito”, composta por Tiago Machado e interpretada por Matay, com 22 pontos (12 do júri e oito do público), “A dois”, composta e interpretada pelos Calema, com 18 pontos (10 do júri e oito do público) e “Inércia”, composta pelos D’Alva e interpretada por Ana Cláudia, com 13 pontos (oito do júri e cinco do público).

Um outro tema, “É o que é”, composto pelos D.A.M.A. e Francisco Clode e interpretada por João Campos, tinha conseguido uma pontuação final de 13 pontos. Mas, nas semifinais, em caso de empate é o voto do júri que prevalece, e este tema tinha obtido seis pontos do júri.

As restantes quatro canções finalistas serão escolhidas na segunda semifinal, marcada para dia 23 de fevereiro, nos estúdios da RTP em Lisboa.

Nas semifinais, o peso das votações é repartido entre os telespectadores e um júri presidido por Júlio Isidro, cujos elementos foram escolhidos pela RTP e do qual fazem parte as cantoras Rita Redshoes, Isaura, Maria João e Selma Uamusse, o radialista Álvaro Costa e o encenador e ator Pedro Penim.

O vencedor do Festival da Canção irá representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em maio em Israel.

Música

Câmara de Amares atribui “medalha de ouro” a António Variações

António Variações nasceu em Fiscal, Amares, a 3 de dezembro de 1944 e morreu em Lisboa em 13 de junho de 1984.

Publicado

Foto: Facebook António Variações

A Câmara de Amares, no distrito de Braga, atribuiu, a título póstumo, a medalha municipal de mérito, grau ouro, a António Variações, o cantor natural da freguesia de Fiscal.

A proposta, aprovada por unanimidade, refere que António Variações “orgulha e envaidece” o concelho, “projeta” o município e “gratifica” as suas gentes.

A medalha municipal de mérito é, assim, atribuída no ano em que António Variações faria 75 anos.

“De grande tenacidade e vontade determinada, destacou-se em vida pela sua criatividade e pelo seu pensamento livre. Depois da sua morte, transformou-se num símbolo de liberdade, de criatividade e de determinação”, refere ainda a proposta.

No dia 22 de agosto vai estrear o filme “Variações”, sobre a vida e obra do cantor. A realização é de João Maia.

Continue a ler

Populares