Ligue-se a nós

Desporto

Falhou de propósito a grande penalidade e mereceu aplausos

Publicado

Foto: facebook.com/Associação Futebol Évora

É um caso raro, se não inédito! Um gesto de “fair play” que está a dar que falar.

Inês Marques, atleta de futsal do International Sport Clube Évora, no jogo frente ao Grupo Desportivo e Cultural de Rio de Moinhos, falhou de propósito uma grande penalidade.

Corriam apenas 30 segundos de jogo, com o resultado a zero, quando num lance o árbitro decidiu que havia lugar à marcação de uma grande penalidade a favor do International de Évora, perante os protestos das jogadoras do Rio de Moinhos.

Inês Marques, achando também que não era grande penalidade, chutou para o lado, para espanto geral. Gesto que mereceu aplausos de todos os presentes no pavilhão.

À Record FM, o presidente da Associação de Futebol de Évora, António Pereira, não escondeu o orgulho pela opção de “fair play” da jovem atleta local: “Hoje em dia é difícil, tanto em campos de futebol como em recintos desportivos de futsal, ver atletas do timbre da Inês Marques. Com 30 segundos de jogo e o resultado em 0-0, perceber que a grande penalidade não era válida e marcar propositadamente para fora para se repor a verdade do jogo, não é para todos. A Inês, além de ser uma grande jogadora, é também uma grande mulher. Deu o exemplo a grandes profissionais que não fazem o que deviam fazer. Está de parabéns a Inês, o International Sport Clube e penso que também a associação”.

O dirigente contou ainda que no fim do jogo, que o International de Évora venceu por 6-0, teve oportunidade de falar com a atleta para lhe agradecer o gesto: “A Inês contou-me que estava ali pelo jogo, pelo desporto e não para ganhar de qualquer forma”.

O presidente da Associação de Futebol de Évora adiantou ainda à Record FM que na gala anual vão homenagear a atleta, para que o “fair play” passe a ser um exemplo em todos os campos e pavilhões.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Desporto

Portugal conquista título mundial de hóquei em patins 16 anos depois

Publicado

Foto: Facebook Seleções de Portugal

Portugal sagrou-se este domingo campeão mundial de hóquei em patins, 16 anos depois da última conquista, ao vencer a Argentina, por 2-1, no desempate por grandes penalidades, após um nulo no final do encontro.

No desempate por grandes penalidades, Gonçalo Alves e Hélder Nunes marcaram para Portugal, enquanto pela Argentina apenas conseguiu marcar Nicolia.

A formação das ‘quinas’ conquistou o 16.º título mundial, menos um do que a recordista Espanha, reconquistando um título que lhe fugia desde 2003, em Oliveira de Azeméis.

Fora de Portugal, a ‘equipa das quinas’ não vencia um título desde 1993, sendo que, em Espanha, apenas se tinha sagrado campeão mundial uma vez, em 1960.

Continue a ler

Populares