Ligue-se a nós

Atualidade

Euro/Susto: Eriksen caiu inanimado no relvado… mas encontra-se estável

Publicado

O futebolista dinamarquês Christian Eriksen está estável e foi transferido para um hospital de Copenhaga, depois de ter desmaiado e recebido tentativas de reanimação durante o Dinamarca-Finlândia, do Euro2020 de futebol, anunciou hoje a UEFA.

“O jogador foi transferido para um hospital e está estável. Depois de crise médica envolvendo Christian Eriksen, da Dinamarca, uma reunião de crise foi efetuada envolvendo as duas seleções e os oficiais do encontro e uma decisão será comunicado as 19:45 (18:45 horas de Lisboa”, explicou a UEFA, em comunicado.

O encontro entre Dinamarca de Finlândia, da primeira jornada do Grupo B, foi interrompido aos minutos 43, depois do médio Christian Eriksen ter caído inanimado do relvado.

O jogador do Inter Milão, de 29 anos, recebeu assistência médica no relvado e, pelas imagens, foram efetuadas tentativas de reanimação.

O árbitro inglês Anthony Taylor acabou por apitar para o intervalo e, após cerca de 10 minutos a receber assistência, Eriksen abandonou o relvado de maca, rodeado pelos restantes jogadores, visivelmente abalados e consternados com a situação.

Entretanto, a UEFA anunciou que o encontro foi suspenso.

O encontro estava empatado a zero na altura da interrupção e acabou por ser retomado.

COMENTÁRIOS

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares